Braga, sexta-feira

Entretenimento e solidão individual sobem a palco em Guimarães na peça "Ainda estou aqui"

Diversos

11 Junho 2021

Lusa

O espetáculo “Ainda estou aqui”, um texto de Tiago Lima que aborda a alienação pelo entretenimento e a solidão individual, venceu a 3.ª edição da bolsa de teatro Amélia Rey Colaço e estreia-se hoje, no Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães.

A peça, que é representada no âmbito da programação dos festivais Gil Vicente, aborda a devoção geral ao entretenimento e o modo como este pode ajudar a adiar a dor, mas nunca a evitá-la, segundo o autor do texto, que também encena a obra.
 

Em cena, "Ainda estou aqui" é também um concerto, com piano, baixo e bateria. Os instrumentos ocupam o palco num espetáculo em que Tiago Lima diz partir da necessidade que cada ser humano tem de se manter distraído de múltiplas formas, e na qual investiga a relação que as pessoas estabelecem com a música, a literatura ou o cinema.
 

“Observa-se, então, a devoção geral ao entretenimento, numa sociedade cada vez mais individualista, o que explica também a solidão que pode atingir qualquer um”, acrescenta o encenador.
 

A procura de significados continua assim, segundo Tiago Lima, a ser o “desígnio humano”.
 

Contudo, “em vez de sairmos da caverna para o encontrar, decidimos enfiar-nos ainda mais fundo nela, e esperar que, nessa escuridão, se descubra tudo o que desejamos”, conclui.
 

A interpretar “Ainda estou aqui” estão Bruno Ambrósio, Débora Umbelino aka Surma, Eduardo Frazão e Rodolfo Major.
 

A direção musical é de Raimundo Carvalho e, a música original, de A Junção.
 

A peça tem iluminação de Alexandre Costa, desenho de dom de Hugo Valverde e Luís Lucena, adereços de Daniela Cardante e ilustração de Mariana Soares.
 

Coproduzido pelo Centro Cultural Vila Flor, A Oficina, O Espaço do Tempo, Teatro Viriato e o Teatro Nacional D. Maria II, a peça vai ter representações no Teatro Viriato, em Viseu (dia 18), n'O Espaço do Tempo, em Montemor-o-Novo, em data a anunciar, e na sala Estúdio do Teatro Nacional D. Maria , de 24 deste mês a 04 de julho.

Deixa o teu comentário