Braga, quarta-feira

Estreante Pedro Gonçalves é a novidade nos eleitos de Portugal para o Euro2020

Desporto

20 Maio 2021

Lusa

O selecionador nacional de futebol, Fernando Santos, disse hoje esperar que Pedro Gonçalves traga à equipa das quinas o mesmo que deu ao Sporting, por quem conquistou o campeonato e se sagrou o melhor marcador da I Liga.

O selecionador nacional de futebol, Fernando Santos, disse hoje esperar que Pedro Gonçalves traga à ‘equipa das quinas’ o mesmo que deu ao Sporting, por quem conquistou o campeonato e se sagrou o melhor marcador da I Liga.

Fernando Santos, que falava em conferência de imprensa após a divulgação dos 26 futebolistas convocados, relembrou que na última convocatória Pedro Gonçalves esteve muito perto de entrar.

“Como não íamos ter tempo para o conhecer melhor como jogador, e levava dois nessas condições (Nuno Mendes e João Palhinha), entendi que não era a altura certa. Agora sim, temos tempo e ele está aqui pela qualidade que tem. Não o tendo visto em contexto de seleção, espero que ele traga o que trouxe ao Sporting”, começou por dizer.

Fernando Santos adiantou que Pedro Gonçalves está no radar da seleção nacional deste a época passada e que não foi pelo ‘hat-trick’ da última jornada da I Liga, diante do Marítimo (vitória, por 5-1) e através do qual conquistou o título de melhor marcador do campeonato, que figura na convocatória.

“O Pedro Gonçalves entrou nesta lista, de forma mais forte, na última convocatória. Ele fez uma boa época no Famalicão, mas depois fomos vendo a performance no Sporting. Ele fazia parte desta lista de análise. Na última convocatória esteve muito perto de entrar. Ontem [quarta-feira] quando sai daqui ele estava na lista. Em nada influenciou o jogo de ontem à noite”, revelou.

A par desta novidade, o regresso de William Carvalho constitui uma surpresa, até porque o jogador, de 29 anos, do Bétis de Sevilha perdeu espaço na equipa e não tem jogado com regularidade.

“Na última convocatória não poderia ser convocado, porque não tinha tempo para criar ritmos, e tendo essa possibilidade, é uma exceção ao método de avaliação. Acho que o William pode trazer coisas importantes e temos tempo suficiente para ele crescer no ritmo. Numa convocatória a 26 ele pode acrescentar. Tinha alternativas, mas entendo que tem coisas que só o William tem. É a minha perspetiva e acho que não temos em Portugal ninguém com as características dele, pode jogar a 6, 8 ou 10”, garantiu.

Para este Europeu, Portugal leva apenas três defesas centrais (José Fonte, Pepe e Rúben Dias). Questionado sobre quem seria o quarto elemento em caso de necessidade, Fernando Santos garante que sempre viu Danilo como um médio.

“O Danilo é um médio da seleção. Quer Danilo, Palhinha ou William Carvalho se for necessário podem jogar como defesa central. Há os jogadores polivalentes que podem alinhar nessa posição. Já na Liga das Nações só levei três centrais. A minha convocatória ficou feita ontem [quarta-feira], às 17:00, depois de várias horas de discussão com a minha equipa técnica e optámos por estes jogadores”, disse.

Em relação à chamada de Diogo Jota, que se lesionou recentemente ao serviço dos ingleses do Liverpool, Fernando Santos assevera que tem a garantia por parte da unidade de saúde e performance da seleção que está “clinicamente apto para a competição”.

Questionado sobre a não convocatória de Otávio, do FC Porto, Fernando Santos disse não querer falar sobre os futebolistas que não integram a convocatória.

“Havia sete ou oito jogadores que poderiam também ter sido convocados. Não foi só o Otávio. As convocatórias são fundamentadas em muitas análises. Chegámos ao dia e tínhamos uma lista de trinta e tal jogadores. Se fosse para falar deste jogador, tinha também de falar nos outros todos”, deixando escapar, sem dizer nomes, que “em caso de anormalidade” (lesão), há uma lista de jogadores que poderão ser convocados, consoante as posições.

Portugal inicia a concentração a 27 de maio, e integra o Grupo F do Euro2020, onde defrontará Hungria (15 de junho, em Budapeste), Alemanha (19, em Munique) e França (23, em Budapeste).

Deixa o teu comentário