Braga, sexta-feira

Famalicão aprova investimentos de 10,6 ME para melhorar a mobilidade e atratividade

Regional

13 Janeiro 2020

Redação

A Câmara de Vila Nova de Famalicão aprovou hoje investimentos de cerca de 10,6 milhões de euros para melhorar a "mobilidade e atratividade" da cidade, estando previstas renovações no centro da cidade e na estação rodoviária.

A Câmara de Vila Nova de Famalicão aprovou hoje investimentos de cerca de 10,6 milhões de euros para melhorar a "mobilidade e atratividade" da cidade, estando previstas renovações no centro da cidade e na estação rodoviária.

Os investimentos, aprovados em sede de reunião do executivo, vão incidir sobre a requalificação da Praça D. Maria II, na envolvência do Mercado Municipal, no valor de 7.6 milhões de euros e em "obras profundas" no atual Centro Coordenador de Transportes estação rodoviária, orçadas para três milhões de euros.

Segundo declarações do presidente da Câmara de Famalicão, Paulo Cunha (PSD), são intervenções de "revitalização de uma área vital para Famalicão e um projeto que vai ao encontro da vontade genuína dos famalicenses".

Quanto ao Centro Coordenador de Transportes, a estação rodoviária, "uma das principais portas de entrada da cidade e do concelho", a infraestrutura, que conta já 27 anos (inaugurada em 1992) passará a chamar-se Estação Rodoviária de Passageiros e irá "beneficiar de um conjunto de melhoramentos, tendo em vista a criação de um espaço mais moderno, multifuncional e mais confortável e cómodo para os passageiros”.

“Um dos objetivos é incentivar a utilização dos transportes públicos, reforçando-se a articulação com a Estação Ferroviária de passageiros", esclarece a autarquia em nota enviada à Lusa.

Paulo Cunha salientou que será uma intervenção estrutural. "Todo o edifício vai ser melhorado. É fundamental criarmos condições de conforto e comodidade para estimularmos a mobilidade e o uso de transportes públicos, para que os cidadãos possam mais facilmente aderir aos mesmos", assinalou.

"Queremos cada vez mais pessoas a utilizar os transportes públicos e esta intervenção é decisiva para que isso aconteça", completou.

O autarca disse ainda que "quando a obra ficar concluída haverá um espaço mais condigno, mais aprazível, mais multifuncional, não só ao nível da mobilidade, mas também como espaço lúdico, social e cultural, para além da função de terminal e ponto de correspondência de transportes públicos rodoviários de passageiros, a estação exerce outras funcionalidades, como comércio e serviços aos passageiros, constituindo uma importante centralidade urbana".

Entre as várias intervenções "destaque para a colocação de uma nova cobertura no cais e frente sul da estrutura, remodelação das áreas de comércio e serviços, com a reformulação de montras e libertação da área de acesso ao cais de embarque, colocação de apoios para o estacionamento de bicicletas e de novo mobiliário, e conceção de sinalética, de acordo com a nova imagem concebida para a central e reorganização das bilheteiras, concentrando a venda de todas as viagens no mesmo balcão".

Deixa o teu comentário