Braga, sábado

Festas de Santo António em Amares são orgulho do povo e espera-se regressar com toda a força para o ano

Regional

13 Junho 2020

Redação

Hoje festeja-se o Santo António em Amares. Devido à Covid-19, as festas em honra de Santo António foram canceladas, mas será celebrada a missa, às 11 horas, na igreja de Ferreiros. Presidente, Manuel Moreira, deixa mensagem de esperança aos amarenses.

Por estes dias, Amares era invadido por milhares de pessoas. E motivos não faltavam. Este ano, tudo é diferente. Devido à Covid-19, as festas concelhias em honra de Santo António foram canceladas. “Estas festas têm um peso muito importante para o nosso concelho. São as nossas festas concelhias e todos ansiamos que cheguem. As festas são o orgulho do povo e fazem parte da nossa cultura”, defendeu o presidente da Câmara Municipal de Amares. Manuel Moreira, que participa hoje no único acto religioso que se vai cumprir do programa, pede “paciência e muita esperança” a todos para ultrapassar esta crise e regressar, para o ano, “com toda a força”.

A Associação de Festas Antoninas de Amares anunciou, já no final de Março, o cancelamento das festividades em honra do santo. Foi, portanto, a “decisão mais responsável e a mais sensata”, pois “a saúde pública e as pessoas estão sempre em primeiro lugar”.

Concertos com os maiores nomes da música nacional, marchas antoninas a abrilhantar na praça com os seus trajes, a tradição das provas desportivas, as barraquinhas do caldo verde e das sardinhas, a procissão, os ranchos folclóricos a fazer dançar o ‘vira’, as escolas de música a mostrar o talento amarense, as crianças a divertirem-se nos ‘carrinhos’ e os amigos a brindar faziam parte do já tradicional programa em honra das Festas de Santo António de Amares, mas a pandemia da Covid-19 obrigou a cancelar tudo.

A Associação das Festas Antoninas de Amares defendeu, na altura em comunicado, que as festas concelhias de Amares são “o maior evento cultural” do concelho. “A sua realização está dependente de um árduo trabalho realizado ao longo de vários meses e de eventos de angariação de fundos. Esta é uma situação que pode ter consequências irreparáveis para a sua concretização plena, com a mesma qualidade que tem sido apresentada nos últimos anos. Mas, antes das festas e acima de tudo, tem que estar o superior interesse de saúde pública e bem-estar individual e colectivo de todos os cidadãos”, justificou na altura do cancelamento.

Para lembrar os momentos vividos, a Associação de Festas Antoninas de Amares está a partilhar, nas redes sociais, alguns dos vídeos das edições anteriores, ao longo destes dias, para que todos relembrem esses momentos.

A única festividade que irá acontecer é a missa em honra de Santo António, que se realiza hoje, a partir das 11 horas, na igreja de Ferreiros. O andor de Santo António terá destaque nesta celebração, que também será transmitida on-line através das páginas de Facebook da Associação de Festas Antoninas de Amares e da Paróquia de Santa Maria de Ferreiros.

“Hoje (ontem) à noite era um dos pontos altos da nossa festa com as marchas que traziam milhares de pessoas à nossa terra e amanhã [hoje] sempre tivemos os actos religiosos com uma procissão linda e enorme que percorre as ruas”, lembrou o autarca, lamentando o que esta pandemia está “a prejudicar a economia”, nomeadamente, os restaurantes, os cafés e o comércio local.

“Quero deixar aqui uma mensagem de esperança e que, para o ano, se Santo António ajudar e a pandemia tiver passado, que nós possamos recuperar o tempo perdido e que a economia se possa erguer”, pediu Manuel Moreira. O presidente foi mais longe: “apesar da esperança, estou com medo e até muito constrangido, porque as pessoas estiveram paradas três meses e têm negócios familiares e estão, neste momento, numa situação muito complicada”.

Entretanto, a Associação de Festas Antoninas de Amares, em articulação com o Município de Amares, encontrou “a melhor solução” para dar à verba destinada a estas festividades. “Todos os anos, o município atribui uma verba directa à associação de 70 mil euros, sendo que em Janeiro ou Fevereiro são disponibilizados 20 mil euros, para a associação conseguir trabalhar e assinar os respectivos contratos”, informou o presidente.

Com o cancelamento das festas, a associação decidiu investir a verba em material de apoio para as várias instituições do concelho, nomeadamente, os lares, a Santa Casa da Misericórdia de Amares, os Bombeiros Voluntários de Amares e a delegação de Amares da Cruz Vermelha Portuguesa. “Foi uma excelente medida e um gesto muito importante, porque essas associações passaram por momentos muito complicados e difíceis”, aplaudiu Manuel Moreira.

Também as marchas, que participam na festa, receberam parte da verba, uma vez que já tinham investido e trabalhado.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho