Braga, terça-feira

Festival Entre Cidades de maio a julho com 81 espetáculos em Braga, na Régua e Matosinhos

Nacional

30 Abril 2021

Lusa

O Festival Entre Cidades vai decorrer em três fins de semana de maio a julho e apresentar 81 espetáculos de música, poesia, dança e teatro, gratuitos e em locais ao ar livre, nas cidades de Braga, Matosinhos e Régua.

O Festival Entre Cidades vai decorrer em três fins de semana de maio a julho e apresentar 81 espetáculos de música, poesia, dança e teatro, gratuitos e em locais ao ar livre, nas cidades de Braga, Matosinhos e Régua.

Este projeto resulta “da união de esforços de municípios, associações, profissionais de cultura, instituições públicas e privadas e artistas numa lógica descentralizadora, criando uma sinergia entre Matosinhos, Peso da Régua e Braga, privilegiando o património natural, cultural e artístico dos três territórios para usufruto dos públicos do norte do país”, de acordo com informação hoje disponibilizada pela organização.

A 15 e 16 de maio, o festival arranca nas três cidades, com 27 espetáculos distribuídos por dois dias.

Nos fins de semana de 19 e 20 de junho e 17 e 18 de julho ocorrem os itinerários de partilha cultural, com a programação a rodar pelas cidades e cada conjunto de 27 espetáculos viaja para a cidade seguinte.

No fim de semana de 19 e 20 de junho, os artistas de Matosinhos vão a Braga, os de Braga vão à Régua e Matosinhos recebe os artistas da Régua, no fim de semana de 17 e 18 de julho a Régua vai a Braga, Braga vai a Matosinhos e Matosinhos vai à Régua.

Na música, apresentam-se propostas tão diversas como a Orquestra Jazz de Matosinhos (com a participação de Manuel Cruz em Braga e Régua, e de Manuela Azevedo em Matosinhos), Angélica Salvi, A Pedreira, Emmy Curl, Marem Ladson, Bié, Bala, Cody XV e St. James Park.

Na poesia e ‘spoken word’, estão incluídas as vozes de Stray, Ana Deus, Vítor Hugo Ribeiro - L Pertués, Marília Miranda Lopes, “Albas” por Marta Ferreira e “Entre mim e o meu silêncio” por Marta Moreira.

As performances e a dança sobem ao palco por Filipe Moreira, Paulo Mota, Ent’Artes – Escola de Dança, “Fora do Lugar” da Urze Teatro, “RES NULLIUS” por Gabriela Barros e “Lugar em Branco” por Carolina Vieira.

O teatro entra em cena com Manuel Tur, Diana Sá, Angel Fragua - “Stand Down”, “Conto Contigo” da Peripécia Teatro, “Auto da Barca do Inferno” pela Companhia de Teatro de Braga e “Familia Vroculis” por Tin.Bra.

Em Matosinhos, os espetáculos têm lugar no Jardim do Monumento ao Senhor do Padrão, no Museu da Quinta de Santiago, no Adro da Igreja de Matosinhos e na Casa da Arquitetura.

No Peso da Régua, serão o Jardim do Museu do Douro, o Anfiteatro Exterior da Biblioteca Municipal, a Ecopista Ribeirinha e o AUDIR - Auditório Exterior a receber os espectáculos.

Em Braga, os espetáculos decorrem no Átrio Exterior do Museu D. Diogo de Sousa, no Jardim do Museu D. Diogo de Sousa Auditório, no Parque da Ponte.

A entrada é livre em todos os espetáculos, mas o acesso será limitado ao número de espectadores permitido por recinto, de acordo com as normas de segurança sanitária definidas pela Direção-Geral da Saúde e pelo Governo.

A programação e produção em rede é da responsabilidade da Saco Azul Associação Cultural/Maus Hábitos, da Cosmic Burger de Braga, do Club de Vila Real, e da Câmara Municipal de Matosinhos.

A Câmara Municipal de Peso da Régua e a Câmara Municipal de Braga são parceiras institucionais e o financiamento é assegurado ao abrigo do programa Norte2020, promovido pela Comissão de Coordenação de Desenvolvimento Regional do Norte - CCDRN.

Deixa o teu comentário