Braga, sexta-feira

Festival Vilar de Mouros adiado para 2022 mas com cartaz apresentado este mês

Regional

15 Junho 2021

Lusa

A edição do festival de Vilar de Mouros prevista para este ano, em Caminha, foi cancelada e adiada para 2022, mas a organização vai começar este mês a apresentar o cartaz, divulgou hoje a promotora.

A edição do festival de Vilar de Mouros prevista para este ano, em Caminha, foi cancelada e adiada para 2022, mas a organização vai começar este mês a apresentar o cartaz, divulgou hoje a promotora.

Em julho de 2020, a organização anunciara o regresso do histórico festival para este ano, entre 26 e 28 de agosto, com a presença de Iggy Pop, Bauhaus, Wolfmother e Legendary Tigerman, mas "novos adiamentos nas digressões dos artistas internacionais desfizeram meses de duros esforços" para tornar possível o regresso do mais "antigo dos festivais do nosso país" à aldeia de Caminha, no distrito de Viana do Castelo.

A edição 2022 está agora marcada para os dias 25, 26 e 27 de agosto.

"A todos os que não desistiram de nós e do EDP Vilar de Mouros, primeiro em 2020 e depois em 2021, e guardaram os seus bilhetes: Obrigado. Porque nós acreditámos e empenhámo-nos, até ao último segundo, na sua realização - por todos vocês, pelos artistas, pelos habitantes de Vilar de Mouros e de Caminha, pelos profissionais e parceiros que tornam o festival possível, ano após ano. Mas fomos travados, quando já estávamos perto de começar as montagens do nosso e vosso Festival", refere a promotora Surprise & Expectation, numa mensagem hoje enviada à imprensa.

"Os portadores de passe geral ou de bilhete diário para o EDP Vilar de Mouros de 2021 têm assegurada a sua entrada na edição de 2022", garante a organização, que adianta, porém, que a realização do festival "passa pela manutenção, uma vez mais, do bilhete adquirido ou mesmo pelo 'upgrade' para um passe geral, no caso dos portadores de bilhetes diários".

"Quem não tiver essa possibilidade poderá requerer, de forma incondicional, a devolução do valor dos bilhetes adquiridos nas respetivas plataformas de 'ticketing'", refere.

Também no concelho de Caminha, a organização do festival SonicBlast anunciou o cancelamento e adiamento da edição prevista para este ano para 2022, num novo local, estando já confirmados, para a décima edição, 23 nomes.

Por causa das restrições para limitar a propagação da covid-19, pela situação pandémica noutros países, pelos diferenciados ritmos de vacinação e pela falta de clarificação das regras de realização deste tipo de eventos, foram já adiados vários festivais de música, entre os quais o ID No Limits e o CoolJazz (ambos em Cascais), o Alive (Oeiras), o Rock in Rio Lisboa, o Super Bock Super Rock (Sesimbra), o Bons Sons (Tomar), o Primavera Sound (Porto), o Boom Festival (Idanha-a-Nova), o Barroselas Metalfest, o Músicas do Mundo de Sines, o Gouveia Art Rock, o Rolling Loud (Portimão) e o Summer Fest (Ericeira, Mafra).

Até agora, continuam marcados os festivais Sudoeste (Odemira), no distrito de Beja, e Paredes de Coura, também no distrito de Viana do Castelo, todos em agosto.

Deixa o teu comentário