Braga, sexta-feira

Floreiras dão cor ao centro histórico de Braga

Regional

11 Junho 2021

Redação

Município, em parceria com a ACB e as Juntas de Freguesia do Centro Histórico, distribuíram 500 floreiras a moradores e comerciantes de 92 ruas.

No âmbito do programa ‘Braga Florida’, o Município de Braga distribuiu anteontem cerca de 500 floreiras a moradores e comerciantes de 92 ruas do centro histórico da cidade.

A acção realizou-se em parceria com a Associação Comercial de Braga (ACB) e com as Juntas de Freguesia do Centro Histórico da cidade.

Além das floreiras, este ano também foram distribuídas flores para renovar as floreiras entregues em anos anteriores.

“Queremos mobilizar a população no sentido de embelezar a Cidade, tornando-a mais florida não apenas para quem reside em Braga, mas também para quem nos visita”, referiu o vereador do Ambiente, Altino Bessa, realçando que esta é uma iniciativa que tem como principal objectivo incentivar as pessoas a florir as suas varandas e os espaços comerciais.

Altino Bessa adiantou ainda que ao longo dos últimos anos, a autarquia já distribuiu mais de três mil floreiras e que já conseguiu duplicar o número de ruas abrangidas: “O modelo instituído desde 2014 fez com que esta iniciativa seja um sucesso. Desde aí temos vindo a aumentar progressivamente o número de ruas, de floreiras entregues e de participantes.

Esta é a melhor prova do sucesso do programa”.

O vereador sublinhou ainda a importância da parceria com a ACB e com as Juntas de Freguesia, que foram também desafiados a decorar os seus espaços.

Por seu turno, o director geral da ACB, Rui Marques, enalteceu a iniciativa que “envolve moradores e comerciantes no embelezamento da cidade”.

“Colorir a cidade nesta altura, vai torná-la mais apelativa, mais florida e perfumada. O que se espera é que as pessoas adiram a esta iniciativa e que este espírito florido contagie quem visita Braga, para que a economia possa também florescer depois deste período de crise que temos vivido”, disse Rui Marques.

A acção contou também com as presenças do presidente da União de Freguesias de Maximinos, Sé e Cividade, Luís Pedroso, de Amélia Rodrigues, do executivo da União de Freguesias de S. Lázaro e S. João do Souto, e de Daniel Pinto em representação da Junta de S. Vicente, que destacaram a importância deste pro- grama muito apreciado pela população residente no Centro Histórico.

Deixa o teu comentário