Braga, quinta-feira

Guerreiros do Minho partem em busca da glória e dos milhões da UEFA

Desporto

18 Setembro 2019

Redação

SC Braga viaja hoje para Inglaterra onde amanhã defrontará a equipa mais portuguesa da Premier League, no arranque da fase de grupos da Liga Europa. O Wolverhampton é o primeiro obstáculo na luta pelos milhões e a glória que se foi perdendo.

Começa amanhã a aventura do SC Braga na fase de grupos da Liga Europa, e logo com um teste de fogo na casa da equipa mais portugesa de Inglaterra, o Wolverhampton.

Depois do falhanço que foi o não apuramento para esta fase da competição na temporada passada (eliminação aos pés do Zorya da Ucrânia), este ano era imprescindível cumprir o primeiro grande desafio da época, como sempre reconheceu o técnico Sá Pinto. E se no campeonato as coisas não têm corrido propriamente bem aos Guerreiros do Minho, na Liga Europa o saldo tem sido bastante favorável, com boas exibições e muitos golos à mistura.

Recordando aqui um pouco da caminhada da equipa arsenalistas nas eliminatórias da competição, importa realçar a deslocação à Dinamarca, na 3.ª pré- -eliminatória, que culminou com uma vitória robusta por 4-2 e que encaminhou a passagem, que só faltava confirmar no jogo da segunda mão, em casa. Aí, o SC Braga venceu por 3-1 e marcou encontro com os russos do Spartak Moscovo, uma equipa que iria aumentar o nível de exigência.

A primeira mão disputou-se em Braga e o ideal seria não sofrer golos, meta que acabou por ser alcançada, depois de uma exibição muito personalizada e que conduziu a equipa a um triunfo por 1-0.

Na segunda mão, e depois de aguentar o ímpeto dos russos, o SC Braga conseguiu nova vitória, desta vez por 2-1.

Agora, o SC Braga tem pela frente a oposição do Wolverhampton, Besiktas e Slovan Bratislava, na busca pelos milhões (ver quadro de prémios em baixo) mas também de, quem sabe, voltar a uma final europeia.

Wallace lesionado aumenta problemas para Sá Pinto resolver no eixo da defesa.

As dores de cabeça não param de aumentar para Sá Pinto no que diz respeito à posição de defesa-central. Para além dos casos de Raúl Silva e Tormena, o técnico arsenalista vê-se agora privado de Wallace, o mais recente reforço do SC Braga, de 24 anos, e que deve ficar afastado de competição durante as próximas duas semanas.

Lançado em Setúbal na última sexta-feira, o jogador de 24 anos teve uma estreia azarada neste regresso ao clube e, depois de uma queda logos nos primeiros minutos do jogo no Bonfim, conseguiu aguentar até ao intervalo mas já não voltou para a segunda parte.

Contratado à Lázio no último dia do mercado de transferências, Wallace chegou a Braga com o intuito de se afirmar no centro da defesa e, na óptica dos responsáveis arsenalistas, a experiência adquirida com as passagens por França (Mónaco) e Itália seria uma mais-valia para a equipa na fase de grupos da Liga Europa, que se inicia amanhã (ver páginas 25 e 26).

Com Raúl Silva e Tormena igualmente entregues ao departamento clínico, Sá Pinto deve avançar amanhã com Pablo e Bruno Viana no onze titular, as soluções naturais face ao impedimento do trio que se encontra lesionado.

De reserva ficará o jovem central Lucas, que se sentará no banco de suplentes. Lucas já conta com três aparições esta época na equipa principal, precisamente para funcionar como um pronto-socorro aos malogrados companheiros de sector. Em Barcelos, na 3.ª jornada da I Liga, o central actuou os 90 minutos ao lado de Tormena e voltou a ser opção a titular na jornada seguinte, na recepção ao Benfica, desta vez ao lado de Bruno Viana. Pelo meio, teve de saltar do banco na Rússia, frente ao Spartak, para substituir o lesionado Tormena.

David Carmo, que actuou pela equipa B em Guimarães na última Sexta-feira, é a opção que resta e deverá integrar a comitiva que viaja hoje para Inglaterra.

Em todo o caso, como opções de recurso, Ricardo Sá Pinto poderá ainda adaptar Palhinha ou Claudemir, médios de características mais defensivas e que podem fazer a posição.

Deixa o teu comentário