Braga, quinta-feira

Guimarães com festival de dança em 2021 para dar luz e cor aos dias pandémicos

Diversos

10 Dezembro 2020

Lusa

A 11.ª edição do GUIdance Festival Internacional de Dança Contemporânea vai decorrer de 04 a 13 fevereiro, em Guimarães, apresentando 10 obras, com a dupla Sofia Dias & Vítor Roriz como coreógrafos em destaque, foi hoje anunciado.

Em conferência de imprensa, o responsável pela programação do GUIdance, Rui Torrinha, manifestou-se convencido que, apesar da pandemia, o festival “vai de novo encher as salas”, a exemplo do que aconteceu nas edições anteriores.
 

“Apesar das restrições, apostamos numa edição que não seja menor em relação às anteriores”, sublinhou.
 

Uma ideia corroborada pela vereadora da Cultura na Câmara de Guimarães, Adelina Pinto, que afirmou que, apesar da incerteza e da anormalidade decorrentes da pandemia de covid-19, a aposta é numa edição “como de fosse em tempo de absoluta normalidade”.
 

“O mais fácil seria não fazer. Não sabemos o que vamos ter em fevereiro de 2021, mas acreditamos que vamos ter GUIdance e que o festival vai ser muito bem aceite. E não vamos fazer um festival menor, pelo respeito que nos merece quem nos vê”, referiu a autarca.
 

Para Adelina Pinto, o festival assume-se como "uma mensagem de esperança" e transformar-se "num espaço de luz, cor e energia positiva".
 

A responsável enfatizou que, em tempos de pandemia, a cultura assume uma importância acrescida, sublinhando que o orçamento para 2021 de A Oficina, responsável pela programação cultural do município, ascende a quase quatro milhões de euros.
 

Sofia Dias & Vítor Roriz vão abrir a 11.ª edição do GUIdance com a estreia absoluta de “Escala”, em 04 de fevereiro.
 

Os coreógrafos explicaram que a estreia desta criação chegou a estar prevista para meados deste ano, mas teve de ser adiada por causa da pandemia.
 

Pelo caminho, o projeto perdeu dois dos cinco intérpretes inicialmente previstos, pelo que Sofia Dias e Vítor Roriz admitem também “entrar na dança”.
 

“Estamos a considerar entrar na peça”, referiu Vítor Roriz.
 

A mesma dupla apresenta, nos dias 07 e 08 de fevereiro, Sons Mentirosos Misteriosos, um espetáculo especialmente dirigido às famílias com crianças maiores de 3 anos.
 

A última aparição de Sofia Dias & Vítor Roriz, na 10.ª edição do GUIdance, está marcada para 10 de fevereiro, com a remontagem de “Um gesto que não passa de uma ameaça”, premiado e viajado espetáculo que, em 2012, se apresentou em Guimarães, no âmbito da Capital Europeia da Cultura.
 

Sofia Dias & Vítor Roriz à parte, o GUIdance tem programados espetáculos como “Coreografia”, de João dos Santos Martins, “Glottis”, de Flora Détraz, ”May B”, de Maguy Marin, e “Cia”, de Vera Mantero.
 

Hugo Calhim Cristovão & Joana von Mayer Trindade é a dupla responsável pela estreia absoluta de “Fecundação e Alívio neste Chão Irredutível onde com Gozo me Insurjo”, marcada para 12 de fevereiro.
 

A 11.ª edição do GUIdance encerra no dia 13, com duas estreias nacionais de criadores internacionais.
 

Em causa, a peça “Warrior”, de Anne-Mareike Hess, coreógrafa e 'performer' sediada no Luxemburgo e em Berlim, e “Kind”, pela companhia belga Peeping Tom.
 

Apesar de não poder realizar as 'masterclasses', por causa das restrições impostas pela covid-19, o festival manterá um programa de atividades paralelas, como conversas pré-espetáculos e debates, que terão lugar numa plataforma digital.
 

“Em 2020, o GUIdance foi o grande momento da Cultura em Guimarães, porque a seguir veio a pandemia. Essa [realização do festival] é uma boa memória que queremos continuar, em 2021”, referiu Rui Torrinha.

Deixa o teu comentário