Braga, terça-feira

Guimarães e Celorico de Basto ensinam histórias dos concelhos aos mais novos

Regional

12 Abril 2020

Redação

Plataforma Digital dos Concelhos de Portugal integra, entre outros, os municípios de Guimarães e de Celorico de Basto. Nesta fase, a plataforma tem verificado um aumento substancial de procura, sendo que os brasileiros preferem o livro de Guimarães.

“Tudo aquilo que o homem ignora não existe para ele. Por isso, o universo de cada um se resume ao tamanho do seu saber.”
Albert Einstein

Porque muitas crianças não conhecem parte da história nem o brasão da sua cidade, em 2016 nasceu a Plataforma Digital dos Concelhos de Portugal. Celorico de Basto foi o primeiro município a integrar o projecto nacional. Já Guimarães é o concelho, a seguir a Lisboa, mais procurado pelos turistas, sobretudo, os brasileiros. Com o isolamento social, “houve um aumento exponencial da procura destes materiais”, confirmou Andreia Vieira, uma das responsáveis que integra o projecto da biblioteca digital desenvolvida pelo Centro de Investigação para Tecnologias Interactivas (CITI) e Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

A Plataforma Digital dos Concelhos de Portugal apresenta uma colecção de livros multimédia originais, escritos e editados para os alunos das escolas do 1.º ciclo. Apresentam ainda textos, que também podem ser escutados, vídeos e animações 3D que destacam e esclarecem as temáticas desenvolvidas.

Organizados por concelhos, cada livro trata de um monumento, ou área geográfica com interesse especial, uma figura histórica, uma lenda e destaca o brasão de cada concelho, aqui tratado de forma “muito especial”. A colecção Plataforma Digital dos Concelhos de Portugal é enriquecida ainda por adicionar a cada livro um caderno para tomar notas e fazer exercícios.

“Houve um aumento exponencial da procura nestas últimas semanas. Notamos isso no número de acessos à plataforma e nas visualizações dos vídeos”, contou a investigadora, fazendo um “balanço muito positivo” do projecto, lamentando, no entanto, o facto de muitos municípios ainda não terem dito ‘sim’ a esta plataforma.

“A ideia deste projecto surgiu quando as professoras Isabel Alçada e Ana Maria Magalhães andavam de escola em escola a apresentar o livro ‘Uma aventura’ e aperceberam-se que as crianças não tinham noção da história nem do brasão da sua terra”, explicou Andreia Vieira.

Como não há espaço para abordar todas as áreas foi destacada a área do Património. “Todos os municípios, no geral, foram contactados e temos pena que muitos ainda não integrem este projecto”, confidenciou a investiga- dora natural de Braga, admitindo “tristeza” por a sua cidade ainda não ter integrado a plataforma.

O projecto iniciado em 2016 contou, desde a primeira hora, com o Município de Celorico de Basto. Do Minho, integra ainda a plataforma digital o Município de Guimarães, que aceitou o desafio no primeiro trimestre de 2017.

“Os temas a abordar são decididos com os serviços de Educação de cada município”, adiantou Andreia Vieira, destacando que o livro de Guimarães aborda o castelo, D. Afonso Henriques, a lenda de Gesta de Egas Moniz e o brasão. Já Celorico de Basto dá a conhecer aos mais novos o Castelo de Arnóia, a figura de João Pinto Ribeiro e ainda Zé do Telhado e a lenda do Covão, bem como o brasão.

“Temos muita procura por brasileiros do livro de Guimarães. São muitas as pessoas residentes no Brasil que têm interesse em conhecer mais de Guimarães”, informou a investigadora, destacando aqui a atracção dos vídeos feitos com drone e algumas personagens animadas desenhadas em 3D, onde é feita uma entrevista interactiva. “Nota-se nestes casos um interesse turístico e menos educacional”, confirmou a investigadora, evidenciando que “este é um dos muitos projectos que o centro desenvolve no âmbito da educação digital direccionado para os mais novos.

“Também no Plano Nacional de Leitura, em 2009, trabalhamos os livros digitais que tiveram mais de um milhão de visiualizações”, contou ainda Andreia Vieira, que integra o grupo de trabalho.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho