Hospital de Braga retoma visitas mas com algumas restrições

Regional

30 Junho 2021

Lusa

O Hospital de Braga retoma na quinta-feira, com algumas restrições, as visitas aos doentes internados, que estiveram temporariamente suspensas devido à pandemia de covid-19, foi hoje anunciado.

O Hospital de Braga retoma na quinta-feira, com algumas restrições, as visitas aos doentes internados, que estiveram temporariamente suspensas devido à pandemia de covid-19, foi hoje anunciado.

Em comunicado, o hospital refere que cada doente pode ser visitado apenas uma pessoa por dia, por um período de 30 minutos.

Preferencialmente, deverá ser sempre o mesmo visitante, nos vários dias de internamento do utente, salvo exceções que serão comunicadas diretamente aos familiares.

O visitante deve dirigir-se à receção principal, onde será feito o seu registo e onde lhe será disponibilizado um cartão de visita válido para aquele dia.

“No entanto, e para que a retoma deste direito do acompanhante seja o mais rigoroso possível para proteção de segurança de todos, reitera-se a importância do cumprimento das recomendações definidas: distanciamento físico entre visitante, utente e profissionais de saúde, etiqueta respiratória, utilização correta de máscara cirúrgica e higienização frequente das mãos”, diz ainda o comunicado.

As visitas não devem permanecer no quarto ou enfermaria durante a realização de procedimentos e devem utilizar apenas as instalações sanitárias dos visitantes.

A entrega de quaisquer objetos pessoais, géneros alimentares ou outros produtos ao utente internado têm de ter autorização prévia do respetivo serviço.

“Se nas 48 horas seguintes o visitante desenvolver sintomas ou testar positivo à covid-19, deve ligar para a Linha SNS 24 e informar o hospital”, remata o comunicado.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.940.888 mortos no mundo, resultantes de mais de 181,7 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 17.096 pessoas e foram confirmados 879.557 casos de infeção, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Deixa o teu comentário