Braga, segunda-feira

Hospital de Viana do Castelo inicia vacinação de 345 profissionais

Regional

29 Dezembro 2020

Redação

A Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM) começa hoje às 14:00, no hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo, a vacinar os profissionais de saúde contra a covid-19, tendo recebido de 345 vacinas.

A Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM) começa hoje às 14:00, no hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo, a vacinar os profissionais de saúde contra a covid-19, tendo recebido de 345 vacinas.

Em resposta a um pedido de esclarecimento da agência Lusa, a ULSAM adiantou que serão vacinados "os profissionais de primeira linha" no combate à covid-19.

"Chegaram a ULSAM as vacinas contra a covid-19, no dia 28, pelas 21:00. Vieram 345 vacinas que serão administradas hoje a partir das 14.00 no Hospital de Santa Luzia aos profissionais de primeira linha", refere a nota.

A ULSAM é constituída por dois hospitais: o de Santa Luzia, em Viana do Castelo, e o Conde de Bertiandos, em Ponte de Lima, para além de 12 centros de saúde, uma unidade de saúde pública e duas de convalescença, servindo uma população residente superior a 244 mil pessoas dos dez concelhos do distrito de Viana do Castelo, e algumas populações vizinhas do distrito de Braga.

Em todas aquelas estruturas trabalham mais de 2.500 profissionais, entre eles cerca de 500 médicos e mais de 800 enfermeiros.

A vacina contra a covid-19 começou a ser administrada em Portugal, no domingo, será universal, gratuita e facultativa, e será disponibilizada à população de acordo com as características aprovadas pela Agência Europeia do Medicamento.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.765.049 mortos resultantes de mais de 80,6 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 6.677 pessoas dos 396.666 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Deixa o teu comentário