Braga, sexta-feira

Humberto Carneiro empossado provedor da Santa Casa da Misericórdia da Póvoa de Lanhoso

Regional

28 Dezembro 2019

Redação

Tomada de posse do provedor da Santa Casa da Misericórdia da Póvoa de Lanhoso decorreu ontem. Para o novo mandato, Humberto Carneiro admitiu que ainda há muito para fazer. Cerimónia foi aproveitada para reviver algumas concretizações.

Manter uma liderança serena e activa, continuar a trabalhar em espírito de equipa, respeitando o legado histórico, a identidade da Misericórdia e a preservação da sua grande credibilidade externa é o objectivo de Humberto Carneiro, que, na manhã de ontem, tomou posse para um novo mandato como provedor da Santa Casa da Miserico?rdia da Póvoa de Lanhoso.


“Da minha parte, faço-o com o mesmo entusiasmo, voluntarismo e alegria, próprios dos primeiros dias do já longínquo primeiro mandato. Certo que já muito foi feito, mas seguro de que ainda muito há para fazer”, referiu Humberto Carneiro.
 

O momento foi o de reviver algumas das concretizações do último mandato e apontar os desafios que se colocam à miserico?rdia povoense. Património; Sustentabilidade; Inovação e Melhoria Contínua; Qualificação, Motivação e Envolvimento; Comunidade e Responsabilidade, são os eixos de actuação traçados por Humberto Caneiro para o mandato de 2020 a 2023.


“Queremos continuar a zelar pela saúde financeira da Instituição e pela qualidade do serviço prestado nas diferentes valências, garantindo que os requisitos estabelecidos pelos protocolos, acordos ou contratos em vigor são cumpridos”, salientou, dando nota de que pretendem inverter a insustentabilidade financeira da ULDM (Unidade de Longa Duração e Manutenção, fazendo uma avaliação e propondo à ARSN a possibilidade de converter o actual acordo de cooperação, introduzindo a tipologia de Média Duração.


De entre outras intervenções, Manuel de Lemos, presidente da União das Misericórdias Portuguesas, elogiou o trabalho realizado pela Misericórdia da Póvoa de Lanhoso e o trabalho realizado com entusiasmo, qualidade e dedicação do provedor.
 

Novo lar é grande obra do mandato
 

A construção de um novo edifício para as respostas de ERPI (Estrutura Residencial para Pessoas Idosas) e Centro de Dia é a grande obra para o novo mandato, que inicia a 1 de Janeiro de 2020, do provedor da Santa Casa da Misericórdia da Póvoa de Lanhoso.


“Entendemos que a nossa necessidade e a nossa oportunidade confluem, prioritariamente, para a área social, nomeadamente, para a ERPI, o nosso ‘lar’. Esta resposta funciona num edifício que consideramos já não responder, de forma plena, aos requisitos da legislação aplicável, nem à ambição desta instituição, no que se refere à resposta às necessidades dos nossos utentes. O programa Pares 2.0 surge-nos, aqui, como uma oportunidade. Na expectativa de podermos vir a beneficiar das condições especiais de financiamento a fundo perdido, é nossa pretensão construir de raiz, no quarteirão da Misericórdia, um novo edifício para as respostas de ERPI e Centro de Dia”, referiu o provedor Humberto Carneiro, adiantando que “este novo edifício, para além de prever melhorias na prestação do serviço, irá possibilitar o alargamento da resposta, permitindo ampliar a nossa capacidade”.
 

“Para esta obra, esperamos poder vir a contar com o apoio suplementar, concretizado através de uma candidatura, do PQCAPI – Projecto para a Qualificação das Comunidades Amigas das Pessoas Idosas, que é gerido pela UMP e se destina a apoiar com verbas reembolsáveis do BEI, até 50% do investimento, equipamentos da área social”, adiantou ainda o provedor.


Outra das obras a avançar diz respeito à modernização e adequação das instalações da Creche Nossa Senhora da Misericórdia. Esta obra será concre- tizada, segundo o provedor explicou, “através de uma candidatura ao programa Portugal 2020, em parceria com a câmara, com a atribuição de um financiamento a fundo perdido”.


A estas obras, junta-se também, em 2020, a remodelação da Farmácia da Misericórdia, “adaptando-a aos requisitos da modernidade, tornando-a mais funcional e mais acessível aos seus actuais e futuros clientes”, avançou.

Deixa o teu comentário