Braga, segunda-feira

Igreja do Pópulo vai sofrer obras no valor de um milhão de euros

Regional

05 Janeiro 2020

Redação

Candidatura a fundos comunitários, aprovada em Dezembro, foi apresentada pela União de Freguesias de São Lázaro e São João do Souto e a Celestial Ordem Terceira da Santíssima Trindade.

A Igreja do Pópulo vai ser alvo de uma intervenção de fundo que deverá arrancar em meados 2020.

As obras vão implicar um investimento na ordem dos 996 628,70 euros que resulta da aprovação de uma candidatura ao programa Norte 2020, no passado mês de Dezembro, apresentada pela União de Freguesias de São José de São Lázaro e São João do Souto em parceria com a Celestial Ordem Terceira da Santíssima Trindade, proprietária do templo, tendo como objectivo a recuperação e valorização da igreja enquanto expoente máximo do património religioso desta união de freguesias.

“A Celestial Ordem Terceira da Santíssima Trindade - Igreja do Pópulo e a União das Freguesias de São José de São Lázaro e São João do Souto congratulam-se com esta aprovação sem a qual não seria possível avançar com as muitas obras que a Igreja do Pópulo necessita”, refere em nota a junta de freguesia de S. Lázaro e São João do Souto.

Actualmente classificada como Imóvel de Interesse Público, a Igreja do Pópulo apresenta “severas” condições de conservação, necessitando de uma intervenção de fundo ao nível das coberturas, torres, fachadas, pisos, tectos, caixilharia, balaustrada do coro alto, caixa do órgão, entre outros. “É?urgente uma intervenção de correcção de patologias para que este património, que é de todos, se perpetue no tempo e na memória colectiva dos bracarenses, contribuindo activamente para o desenvolvimento da nossa cidade pela via da celebração litúrgica, do Turismo Religioso e Cultural”, refere Jorge Pires, autarca da União de Freguesias de S. Lázaro e São João do Souto, adiantando que as obras vão estender-se até 2021.

João Pires afirma que o apoio da união de freguesias ten sido fundamental neste processo, esperando a ampliação dos efeitos positivos desta medida consubstanciada da criação de um novo “produto turístico” que se traduzirá num roteiro sobre a ‘Arquitectura e Culto das Irmandades do Centro Histórico de Braga’, dando a conhecer o património arquitectónico e religioso das igrejas da freguesia.

Deixa o teu comentário