Braga,

Instituição do Reino Unido doa Legos ao Serviço de Pediatria do Hospital de Braga

Regional

06 Agosto 2020

Redação

São perto de uma centena de caixas de construções Lego que foram ontem entregues à unidade bracarense, representando um investimento que ronda os seis mil euros. Para o Natal devem chegar mais presentes para os mais novos.

A Fairy Bricks, uma instituição de solidariedade do Reino Unido, ofereceu perto de uma centena de caixas de construções em Lego ao Serviço de Pediatria do Hospital de Braga, num investimento que ronda os seis mil euros.


Esta não é a primeira vez que a organização inglesa presenteia a unidade bracarense com estas construções. Em 2018 ofereceu também um conjunto de peças às crianças internadas no mesmo serviço.
 

Fundada há seis anos, a Fairy Bricks representa a concretização de um sonho de um cidadão inglês, Kevin Gascoigne, a quem foi diagnosticada uma doença grave. “Como era coleccionador da Lego pensou em doar toda a sua colecção ao hosoutal da sua zona de residência”, explica Teresa Carvalho, representante da instituição em Portugal, afirmando que Kevin fintou o seu próprio destino e diagnóstico e, com a sua capacidade de superação e resiliência, tendo decidido alargar a iniciativa a todos os hospitais, não só do Reino Unido, como também da Escócia e Irlanda. “Há dois anos que a instituição apoia também hospitais em Portugal”, revela a representante da organização. “Já andámos um pouco por todo o país.?De ano para ano tentámos doar o Lego aos serviços de Pediatria como achamos que é uma ferramenta de apoio à distracção, ao conforto, permitindo às crianças abstraírem-se daquilo que vêm propriamente fazer aos hospitais”, sublinha Teresa Carvalho, que atribuiu a estas construções um papel lúdico e educativo.
 

A Lego é um parceiro não oficial da Fairy Bricks que sustenta a sua acção num conjunto de empresas, instituições e cidadãos anónimos que através de doações permitem à instituição a aquisição das construções que vão entregando nas várias unidades.


“A Fairy Bricks também participa em eventos de Lego para fazer as suas angariações”, remata a responsável.


Almerinda Barroso Pereira, directora do?serviço de Pediatria do Hospital de Braga explicou que antes da pandemia as construções ficavam em stock, permitindo às crianças internadas - ou as que iam à consulta externa, - usufruir dos mesmos. “ No cotexto Covid vamos oferecer estas construções às crianças que vão sendo internadas, que os poderão levar para casa na data da alta médica”, explica a responsável.


Sendo um meio de distracção, Almerinda reconhece que estas construções mundialmente conhecidas têm um efeito “lúdico, mas também educativo”, sendo que o hospital vai adequar os brinquedos à idade de cada criança.


“Temos salas de lazer que neste momento, por motivos sanitários, estão fechadas. As crianças só podem estar nos quartos, não podem circular. Nesse sentido, esta será uma mais-valia, uma vez que terão um presente no seu internamento com o qual podem brincar e aprender no quarto”.
 

O presidente do Conselho de Administração do Hospital de Braga enalteceu a disponibilidade da Fairy Bricks, sobretudo num tempo particularmente difícil. “As crianças vão poder ocupar o tempo e distrairem-se com estas ofertas”, disse João Porfírio Oliveira, acrescentando que estas construções vão também “aumentar o leque” de equipamentos disponíveis para as crianças. “É preciso desinfectar e ter mais quantidade do que aqueles que tínhamos. Portanto, nesta altura é bem-vindo”, diz o dirigente.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho