Braga, quarta-feira

Instituto Confúcio da UMinho celebra Ano Novo Chinês e promove concurso

Regional

11 Fevereiro 2021

Redação

Concerto online na sexta-feira e final do concurso de oralidade no sábado assinalam entrada no "Ano do Boi"

O Instituto Confúcio da Universidade do Minho (ICUM) assinala a entrada no Ano Novo Chinês, o "Ano do Boi", esta sexta-feira, às 21h30, com um concerto online no seu facebook e no da UMinho. A professora Zhu Fengping vai interpretar cinco peças tradicionais no guzheng (cítara chinesa de 21 cordas), como "Radiante de alegria", "Canção de um barco de pesca ao entardecer" e "A batalha do tufão".

No sábado, dia 13, das 17h30 às 20h30, o ICUM transmite no facebook a final da primeira edição do seu concurso de oralidade "O mundo mágico dos sons e tons da língua chinesa". Participam vinte alunos de dez escolas de Braga, Porto, Famalicão e Lousada, que foram apurados em duas eliminatórias ao longo de dezembro e janeiro, nos níveis I, II e III de Chinês.

As provas incidem na reprodução do som de certas vogais, além da leitura de uma sílaba, de um caratere ou palavra e de uma frase, tendo em conta a pronúncia e o tom. Os prémios incluem uma propina do Summer Camp na UMinho, um recorte de papel, um dicionário ilustrado e um livro. A iniciativa visa estimular o interesse para a língua e a cultura chinesas dos estudantes, permitindo-lhes demonstrar em especial as suas aptidões de oralidade.

Sobre o ICUM

O Instituto Confúcio da UMinho nasceu em 2006, fruto de uma parceria com a Universidade de Nankai e o Governo chinês, sendo o primeiro no espaço lusófono e o 32º a nível mundial. Tem sede no campus de Gualtar, em Braga, mas dinamiza um conjunto de ações descentralizadas, desde cursos livres, conferências, exposições, workshops, concursos, formações (como para agentes da GNR), comemorações do Ano Chinês, da Festa das Lanternas e outras efemérides e, ainda, performances de dança, música, caligrafia, artes marciais e ritual do chá. Atribui igualmente bolsas de estudo

O ICUM foi também pioneiro no país a assegurar testes oficiais de proficiência de mandarim (os próximos são a 13 de março, online), inclusive para os mais novos, e que atraem até candidatos da Galiza. Além disso, promove o ensino de chinês junto de meio milhar de alunos de 17 escolas básicas e secundárias nos distritos de Braga e Porto, além de bolsas de estudo e intercâmbio. Entre os próximos projetos incluem-se a criação de uma extensão em Guimarães, a relação mais intensa com os chineses no Norte de Portugal e o apoio contínuo ao projeto-piloto do Ministério da Educação para a possível inclusão do mandarim no sistema nacional de ensino. O site oficial é www.confucio.uminho.pt.

Deixa o teu comentário