Braga, sábado

Investimento em Vila Nova de Cerveira aumenta 1ME em 2019

Regional

17 Junho 2020

Redação

A Câmara de Vila Nova de Cerveira aumentou, em 2019, o investimento em quase um milhão de euros, relativamente ao ano anterior, situando-se nos 5,4 milhões de euros, anunciou hoje a autarquia do distrito de Viana do Castelo.

A Câmara de Vila Nova de Cerveira aumentou, em 2019, o investimento em quase um milhão de euros, relativamente ao ano anterior, situando-se nos 5,4 milhões de euros, anunciou hoje a autarquia do distrito de Viana do Castelo.

De acordo com o relatório e contas do município referente ao ano passado, aprovado por maioria dos três elementos do movimento independente PenCar Cerveira, que lidera o município, com a abstenção da vereadora socialista Cristina Cancela, tal como consta da ata publicada no sítio oficial da autarquia na Internet, hoje consultada pela Lusa e que não está incluída qualquer declaração de voto.

O líder da bancada do PS no executivo municipal, Nuno Silva, não compareceu à reunião camarária, tal como a Lusa confirmou junto de fonte camarária.

Em comunicado hoje enviado às redações, a Câmara de Vila Nova de Cerveira explicou que "as funções sociais representaram 69,2% do total do investimento concretizado em 2019".

"Em 2019, o executivo cerveirense deu continuidade à sua política de otimização e poupança, diretrizes que possibilitaram garantir uma situação financeira equilibrada. A despesa municipal seguiu a tendência da receita, alcançando cerca de 15,1 milhões de euros, o que correspondeu a um aumento de cerca de 23,4% quando comparada com o ano anterior", lê-se na nota.

Para o presidente da câmara, Fernando Nogueira, citado no documento, "apesar de alguns constrangimentos provocados pelas condições meteorológicas adversas e de várias vicissitudes burocráticas de âmbito nacional, 2019 foi um ano de boa gestão autárquica, pois praticamente todos os indicadores de gestão apresentam evolução positiva".

"O município procedeu ainda a uma reestruturação da dívida financeira, encontrando-se numa situação de cumprimento de todos os parâmetros financeiros e detendo uma larga margem de endividamento disponível", referiu.

Segundo a autarquia, "em 2019, o encargo com a dívida foi de 415 mil euros o que, comparativamente com 2018, indica uma redução de cerca de 14%".

No ano passado, "o maior investimento corresponde às funções sociais, onde se enquadra a Educação (422 mil euros), a Ação Social (133 mil euros), as Transferências para as Juntas de Freguesia (576 mil euros), as empreitadas de Saneamento (773 mil euros) e de Abastecimento de Água (457 mil euros), o Ordenamento do Território (716 mil euros), a Beneficiação e Conservação da Rede Viária Municipal (349 mil euros), a Promoção Cultural e Valorização Patrimonial (436 mil euros), e a área do Desporto, Recreio e Lazer (120 mil euros)".

Já sobre prestação de contas de 2020, a apresentar em 2021, e devido à pandemia de covid-19, Fernando Nogueira perspetiva "um elevado abalo nas contas municipais, que ainda não é possível avaliar em concreto, e a que se junta a correção de IMT em baixa efetuada pela Autoridade Tributária".

"Temos à nossa espera faturas muito pesadas para as finanças municipais", afirmou Fernando Nogueira.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho