Braga, quinta-feira

João Henriques pede 'solidez' ao Vitória para derrotar 'poderosíssimo' FC Porto

Desporto

28 Dezembro 2020

Redação

O treinador João Henriques afirmou hoje que o Vitória de Guimarães deve exibir a "solidez" dos últimos jogos para vencer um FC Porto "poderosíssimo", no jogo que encerra terça-feira a 11.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

O treinador João Henriques afirmou hoje que o Vitória de Guimarães deve exibir a "solidez" dos últimos jogos para vencer um FC Porto "poderosíssimo", no jogo que encerra terça-feira a 11.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Depois de três triunfos consecutivos para o campeonato, que valeram a ascensão ao quinto lugar da tabela, com 19 pontos, os vimaranenses querem "dar continuidade" ao crescimento da equipa na tabela classificativa e da "qualidade de jogo", para realizar "mais um bom jogo" e conquistar mais três pontos.

"A expectativa é a de mais um jogo competitivo. Vamos defrontar uma excelente equipa, campeã nacional em título. As perspetivas são a de dignificarmos a imagem do clube no campeonato e a de, sobretudo, conquistarmos os três pontos, respeitando um adversário poderosíssimo. O guião [para o triunfo] é mostrar a solidez dos últimos três jogos", disse, na antevisão ao desafio marcado para as 21:00 de terça-feira, em Guimarães.

O ‘timoneiro' vitoriano acrescentou que a "receita" para defrontar um adversário como os ‘dragões', que venceram 11 dos últimos 12 jogos oficiais, entre os quais o da Supertaça, na quarta-feira, diante do Benfica (2-0), passa por "manter a baliza a zero" e ser "mais competente em cada um dos momentos do jogo".

João Henriques frisou ainda que os minhotos querem alcançar o adversário, terceiro classificado, com 22 pontos, e "entrar para o grupo da frente" na I Liga, mas avisou que os ‘azuis e brancos' têm demonstrado "muita solidez" sob o comando de Sérgio Conceição, treinador que, a seu ver, tem "incutido" uma "dinâmica de vitória" na equipa que orienta desde a época 2017/18.

"[O FC Porto] é uma equipa forte, que vale pelo seu todo. Não é um ‘chavão' dizer isso, mesmo com as suas individualidades. Quando o Marcano e o Pepe se lesionaram [no centro da defesa], toda a gente pensou que o FC Porto não iria ultrapassar essas lesões, mas quem os substituiu tem levado o FC Porto para uma sequência de vitórias", observou.

O treinador, de 48 anos, disse ainda não estar surpreendido com a qualidade exibida por Quaresma, que se estreou a marcar na goleada sobre o Santa Clara (4-0), para a jornada anterior, e realçou que o extremo internacional português, de 37 anos, quer derrotar o FC Porto, clube que representou entre 2004 e 2008 e entre 2013 e 2015, com 50 golos marcados em 225 jogos oficiais.

"A partir do momento em que o árbitro apitar, vai querer ganhar tanto como eu. Esta é a vida dos jogadores e dos treinadores, por muita empatia que possamos ter [com um clube]. Fui agora aos Açores, onde estive dois anos [a treinar o Santa Clara], e fiquei muito contente por ter ganhado por 4-0. Somos profissionais. Sendo profissionais, aqui só há Vitória", reiterou.

O treinador mencionou também o reencontro com o lateral esquerdo dos ‘dragões', Zaidu, que orientou no emblema açoriano, tendo dito que o "maior elogio" que lhe pode fazer é que "ninguém se lembra de Alex Telles", o anterior ‘dono' da posição no FC Porto, agora nos ingleses do Manchester United.

O Vitória de Guimarães, quinto classificado da I Liga, com 19 pontos, recebe o FC Porto, terceiro, com 22, em partida da 11.ª jornada, agendada para as 21:00 de terça-feira, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, com arbitragem de Hélder Malheiro, da Associação de Futebol de Lisboa.

Deixa o teu comentário