Braga, quinta-feira

Lar de Paredes de Coura com 3 mortes e 39 infetados pede ajuda a enfermeiros

Regional

03 Fevereiro 2021

Redação

O lar da Misericórdia de Paredes de Coura, no distrito de Viana do Castelo, que regista três mortes associadas à covid-19 e 39 utentes infetados com o vírus SARS-CoV-2, lançou hoje "um veemente apelo" de ajuda a enfermeiros.

O lar da Misericórdia de Paredes de Coura, no distrito de Viana do Castelo, que regista três mortes associadas à covid-19 e 39 utentes infetados com o vírus SARS-CoV-2, lançou hoje "um veemente apelo" de ajuda a enfermeiros.

"Fazemos um veemente apelo para que nos apoiem na área de enfermagem. Lançamos já uma oferta de trabalho. Precisamos urgentemente de profissionais nesta área. Se algum profissional nos poder apoiar a título voluntário, de prestação de serviços ou em outra situação, agradecemos que nos contactem", apela o provedor, padre Manuel Alberto Lourenço.

Num comunicado hoje publicado na página oficial da Santa Casa da Misericórdia de Paredes de Coura na rede social Facebook, o responsável adianta que o surto que afeta a instituição desde janeiro causou a morte a três utentes, referindo ainda o óbito de um quarto idoso, mas este "tinha acusado negativo à covid".

"Ao dia de hoje contamos com a recuperação de 33 idosos, a maioria dos quais já vieram fazer as refeições no refeitório da instituição. Trinta e dois utentes mantêm isolamento e sete encontram-se hospitalizados" com covid-19, refere o provedor.

Na nota, o padre Manuel Alberto Lourenço acrescenta que "seis idosos mantêm-se negativos e isolados da restante comunidade, e que a instituição regista "a recuperação e o regresso ao serviço de algumas” das colaboradoras, “tendo regressado, até ao momento, sete".

Anteriormente, à Lusa, o provedor da Misericórdia de Paredes de Coura referiu que 74 dos 80 utentes e 28 dos 44 funcionários tinha contraído a doença causada pelo novo coronavírus, no primeiro surto a afetar a instituição desde março de 2020.

Na altura, explicou o provedor, o surto "teve início no dia 13 janeiro, quando cinco utentes foram testados por apresentarem sintomatologia associada à covid-19".

No comunicado hoje publicado nas redes sociais, o pároco agradece às funcionárias que "ao longo destes intermináveis dias têm permitido que esta casa continue a dispensar os cuidados aos idosos, como eles e as suas famílias merecem".

"Peço coragem para continuarem reconhecendo, naturalmente, o cansaço das que estiveram sempre na linha da frente. Agradeço também às colaboradoras da brigada de intervenção rápida (BIR) e do Centro de Emprego e Formação Profissional, pelo contributo, apoio e fácil integração nas equipas dos vários setores".

O provedor manifesta ainda "gratidão" aos "clínicos, enfermeiras pela presença e acompanhamento na doença e na saúde dos utentes".

"Igual gratidão à Câmara Municipal de Paredes de Coura que, através das refeições e de todo o apoio logístico tem contribuído para que a estabilidade regresse à instituição", refere o provedor.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.237.990 mortos resultantes de mais de 103,3 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 13.017 pessoas dos 731.861 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Deixa o teu comentário