Braga, sexta-feira

Livreiros dizem que presença gratuita na Feira do Livro é uma grande ajuda ao sector

Regional

12 Julho 2021

Marta Amaral Caldeira Marta Amaral Caldeira

Há livreiros mais antigos e outros acabados de chegar. A Feira do Livro de Braga decorre até ao próximo dia 25 no Altice Forum Braga simultaneamente com o processo de vacinação e os livreiros agradecem à organização a presença a custo zero.

Se há muitos livreiros que marcam presença na Feira do Livro de Braga praticamente desde o início, e já lá vão 30 anos, outros há que estão agora a dar os primeiros passos, mas todos mostram o seu contentamento pelo facto de, este ano, a organização do evento, a cargo do Município de Braga, InvestBraga e com o mecenato do dst group, lhes ter possibilitado a presença no evento a título gratuito, como forma de apoio a um sector que tem sido também muito fustigado pela pandemia de Covid-19.

Depois de ter marcado presença na Feira do Livro de Braga Virtual de 2020, a ainda recente UMinho Editora é uma das que tem um stand no evento deste ano.

Eloy Rodrigues, director dos Serviços de Documentação e Bibliotecas da Universidade do Minho e um dos responsáveis da UMinho Editora, indica que neste momento são 20 as obras editadas, metade das quais em formato físico e a outra metade em formato digital. “A nossa colecção é ainda pequena, resultando da investigação de autores e membros da UMinho e de outros projectos e na Feira do Livro temos cerca de dez livros desde a Economia ao Direito, Educação e História, com 10% de desconto e todos os duas há um livro em destaque com desconto especial de 20%”.

Considerando uma “mais-valia” a edição deste ano estar a decorrer no Altice Forum Braga, simultaneamente com o processo de vacinação, Eloy Rodrigues destaca a “oportunidade” que a organização deu às editoras para participar no evento a título gratuito. “Obviamente foi uma excelente ideia da parte da organização para apoiar um sector que está também em crise”, disse.

Uma opinião também partilhada por António Correia, gerente da Livraria Minho, que apresenta um desconto mínimo de 20% em toda a oferta e de 50% em alguns livros técnicos da área da Saúde, Direito, Educação, Matemática, etc. “Após o primeiro confinamento estávamos a começar a recuperar, mas depois do segundo confinamento e até este momento ainda não sentimos a recuperação. As pessoas retraíram-se muito”, lamenta o livreiro, valorizando o facto do evento ser este ano “a custo zero”. “Só é pena não ser todos os anos”, atirou.

Feliz por estar presente na 30.ª edição da Feira do Livro de Braga, Denise Swerts, brasileira que vive já há quatro anos em Braga, exibe o seu espólio literário na ‘Livro Lido Alfarrabista’ - um projecto virtual que impulsiona por via das redes sociais - com grandes obras de História, Arte, Clássicos e inúmeras colecções como os ‘Reis de Portugal’. “Todos os dias divulgo uma colecção diferente com um desconto de 10%”, indicou a alfarrabista, sublinhando o “apoio institucional” da organização do evento a um sector em crise.

Deixa o teu comentário