Braga, quinta-feira

Márcia: o Theatro Circo é um sítio mágico para tocar

Diversos

02 Novembro 2019

Redação

Vai e Vem é o mais recente trabalho de uma das mais talentosas compositoras nacionais que hoje sobe ao palco do Theatro Circo, a partir das 21.30 horas.

Márcia, um dos talentos maiores da composição em língua portuguesa, está hoje em Braga para um concerto no Theatro?Circo, a partir das 21.30 horas. Os discos já editados atestam o talento da compositora lusa. Ao EP ‘A Pele que Há em Mim’, seguiu-se ‘Dá’, ‘Casulo’, ‘Quarto Crescente’ e ‘Vai e Vem’, editado em 2018. Este último registo é precisamente o mais recente trabalho da viagem da compositora de excelência, que inclusive já escreveu para outros artistas como Ana Moura, António Zambujo e Sérgio Godinho, entre outros.
 

Autora de temas intemporais como ‘A Insatisfação’, ‘Cabra Cega’ e ‘Tempestade’ apresenta em 2019 um espectáculo impactante em que as suas canções são pautadas por uma narrativa de vídeo e luz muito personalizada.
 

Em entrevista à Rádio Antena Minho revela que apesar de não ser a primeira vez que pisa o palco da maior sala de espectáculos da cidade a emoção de regressar a Braga, uma cidade que lhe traz “boas memórias” é “enorme”.
 

“Actuar no Theatro Circo é especialíssimo. É uma das salas mais bonitas do país, um sítio mágico para tocar. E o público bracarense gosta muito de música”, revela Márcia.
 

A compositora e intérprete continua a cantar os amores e desamores, mas também a “superação, que é uma das causas que nos leva a fazer música, a fazer arte”.
 

É a compor e a interptretar as suas próprias letras que a artista ultrapassa as suas próprias agruras e “situações menos boas da vida”
 

Márcia também escreve para grandes artistas nacionais. E explica que o processo tem de respeitar alguns pressupostas que considera fundamentais: “quando escrevo para alguém tento primeiro a pessoa. Não consigo escrever sem estar minimamente familiarizada com o que perturba essa pessoa, o que faz ferir essa pessoa”, explica.
 

No seu último disco, que hoje traz ao Theatro Circo, a artista convida três vozes masculinas para participar em alguns das canções. E justifica: “quando lancei o disco pensei que era muito feminino, quase desprotegido. Senti que, de todos, era o que melhor me retratava, onde estava mais visível, mais transparente. Saltou muito esse lado feminino, delicado, mas forte também. Então quis contrabalançar com vozes masculinas, para complementar aquelas relações que estava a retratar nessa canções”, diz Márcia
 

Para o espectáculo de hoje, Márcia vai interpretar não só temas do seu mais recente trabalho, mas também temas mais antigos, aliados a desenhos de luz que prometem fazer deste “um espectáculo único”.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho