Braga, sexta-feira

Meio milhar protesta em Lisboa contra as medidas de prevenção

Nacional

18 Julho 2021

Lusa

Mais de meio milhar de pessoas manifestaram-se hoje em frente à Assembleia da República, em Lisboa, contra as medidas de prevenção contra a pandemia de covid-19, nomeadamente o uso obrigatório de máscara e o certificado digital de vacinação.

“Não somos gado” e “no meu corpo ninguém me toca” foram alguns dos gritos de ordem dos manifestantes que participaram nesta ação de protesto, que teve início no Terreiro do Paço e foi organizada pelo movimento “Acorda Portugal”.
 

Munidos de cartazes e de bandeiras de Portugal, a maioria deles sem máscara e sem cumprir o distanciamento de segurança, manifestaram o seu desagrado pelas “medidas ditatoriais” das autoridades sanitárias.
 

“Esta história do certificado digital apenas tem como propósito estabelecer uma ditadura e nós opomo-nos a isso. Nós prezamos os direitos humanos. Nós somos humanos. Nós não somos gado”, afirmou à agência Lusa o organizador e porta-voz do movimento “Acorda Portugal”, Daniel Leal.
 

A ação de protesto juntou cerca de 600 pessoas, números avançados pela organização.
 

De acordo com o boletim epidemiológico da DGS de hoje, o maior número de novos contágios nas últimas 24 horas foi verificado na região Norte, com 1.307 novos casos. A região de Lisboa e Vale do Tejo registou 1.279 novos casos.
 

Hoje estão internadas em enfermaria mais 25 pessoas, num total de 805 pacientes, e mais três em unidades de cuidados intensivos (UCI), onde agora se encontram 176 doentes com covid-19.
 

Desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram em Portugal 17.207 pessoas e foram diagnosticados 930.685 casos de infeção.
 

Os oito óbitos hoje contabilizados pela DGS foram registados nas regiões de Lisboa e Vale do Tejo (cinco), Norte (dois) e Algarve (um).
 

As oito mortes dizem respeito a pessoas com idades compreendidas entre os 40 anos e mais de 80 anos.
 

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.086.242 mortos em todo o mundo, entre mais de 189,9 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.
 

Em Portugal, desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram 17.207 pessoas e foram registados 930.685 casos de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde.
 

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru.

Deixa o teu comentário