Braga, sábado

Miguel Cardoso assume desconforto pela posição do Rio Ave na I Liga

Desporto

09 Abril 2021

Lusa

Miguel Cardoso, treinador do Rio Ave, assumiu hoje "desconforto" pela posição da equipa na I Liga portuguesa de futebol, mas pretende melhorá-la no jogo de sábado, frente ao Boavista, da 26.ª jornada.

Miguel Cardoso, treinador do Rio Ave, assumiu hoje "desconforto" pela posição da equipa na I Liga portuguesa de futebol, mas pretende melhorá-la no jogo de sábado, frente ao Boavista, da 26.ª jornada.

"Todos estamos desconfortáveis pelo sítio onde estamos, principalmente quem não está habituado a isso. Com três ou mais quatro pontos estaríamos melhor. Mas não podemos olhar para o passado. Temos de perceber que cada jogo é uma boa oportunidade para recuperar esse conforto", disse o técnico.

Os vila-condenses seguem no 11.º posto, com 27 pontos, e, apesar terem pela frente um calendário complicado, nomeadamente, com embates com Sporting de Braga, Paços de Ferreira, FC Porto e Sporting, Miguel Cardoso apontou que "não há jogos impossíveis de pontuar, apenas alguns mais difíceis".

"Neste campeonato todos os jogos são de ‘tripla'. Se tivesse de jogar no totobola teria muita dificuldade para fazer apostas. O calendário não me preocupa, porque em um ou dois jogos tudo pode mudar", analisou.

Ainda assim, o treinador dos vila-condenses reconheceu a necessidade da sua equipa "afinar a finalização", lembrando que nos últimos desafios, frente a Moreirense e Gil Vicente, o Rio Ave perdeu pontos "por detalhes".

"Em função da igualdade pontual e do valor das equipas, os detalhes fazem o resultado pender para qualquer uma das partes. As oportunidades de golo não são muitas e quem as aproveitar melhor estará mais perto de vencer. É importante estarmos preparados para os momentos de definição", analisou.

Para o jogo frente ao Boavista, no estádio do Bessa, Miguel Cardoso disse ter passado a mensagem que "os jogadores têm de valer mais do que a soma das suas partes, percebendo que é com trabalho coletivo, levado ao limite, que a equipa vai produzir".

"É fundamental analisar o adversário e o contexto do jogo e saber como encarar as dificuldades. Contra o Gil Vicente [na última jornada] tivemos um mau resultado porque fomos penalizados por uma infantilidade que nos pôs o jogo ao contrário", disse Miguel Cardoso.

O treinador desvalorizou a ausência do criativo médio do Boavista Angel Gomes, que nesta jornada tem de cumprir castigo, considerando que os ‘axadrezados' têm mais valores para a colmatar.

"A falha de jogadores que são mais valias tem sempre impacto nas equipas, embora não signifique que outros elementos do plantel do Boavista não tenham capacidade para resolver esse problema, seja através de uma mudança de sistema, seja com outros atletas. Temos de estar preparados para todas as possíveis dinâmicas do adversário", disse Miguel Cardoso.

Também na sua equipa, o técnico do Rio Ave terá uma baixa importante, com a ausência do avançado Rafael Camacho, que ainda se debate com um problema muscular e obrigará a novo reajuste no ataque dos vila-condenses.

"Quando pensávamos que tínhamos encontrado alguma estabilidade em termos da equipa, tivemos de lidar com um conjunto de problemas. Vamos procurar as melhores soluções, e acredito que a equipa estará preparada", rematou Miguel Cardoso.

Além de Rafael Camacho, o técnico também não pode contar com André Pereira, Junio Rocha e Jambor, todos a recuperarem de lesões, enquanto, em sentido inverso, o central Aderllan Santos volta às opções, após cumprir castigo.

O Rio Ave, 11.º classificado com 27 pontos, desloca-se este sábado ao terreno do Boavista, 15.º, com 24, numa partida agendada para as 15:30, que terá arbitragem de André Narciso, da Associação de Futebol de Setúbal.

Deixa o teu comentário