Braga, quarta-feira

Ministro da Educação apela uso até ao tutano do novo programa Erasmus+

Regional

19 Junho 2021

Fábio Moreira Fábio Moreira

Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, defende que o programa Erasmus+ 2021-2027 é uma excelente ferramenta fundamental e poderosíssima para a internacionalização e competitividade nacional.

Viana do Castelo foi, ontem, o palco do maior evento da área da Juventude no âmbito da Presidência do Conselho da União Europeia. O Centro Cultural da capital do Alto Minho abriu as portas aos mais jovens e acolheu a sessão de lançamento europeu dos dois mais emblemáticos programas europeus de intercâmbio juvenil.

As actividades arrancaram pelas 11.30 horas com a divulgação europeia do novo quadro plurianual do Corpo Europeu de Solidariedade (CES), um programa de voluntariado jovem que faz com que cerca 150 jovens de toda a Europa estejam em Portugal integrados nas mais diversas associações juvenis e projectos de solidariedade de norte a sul do país.

Esta sessão foi precedida de uma visita à Escola Secundária de Santa Maria Maior, onde um grupo de jovens que estão na cidade vianense no âmbito do CES estão a dinamizar uma acção de divulgação junto dos alunos dessa escola.

Durante a parte da tarde, a partir das 14 horas, decorrey a apresentação europeia do novo ciclo do programa Erasmus+, com mais de 30 anos de existência, e que já permitiu a mobilidade de 10 milhões de participantes em toda a Europa e do qual Portugal foi um dos países pioneiros.

Segundo o ministro da Educação, os jovens devem procurar usar este programa “até ao tutano”. Tiago Brandão Rodrigues ainda sublinhou que o Erasmus está agora em condições de chegar a mais pessoas, graças a uma dotação orçamental que subiu de 14,7 para 28,4 mil milhões de euros.

“Queremos que nos próximos sete anos outros 10 milhões se juntem a esta grande família de 10 milhões de Erasmus e um milhão de bebés Erasmus”, incentivou Tiago Brandão Rodrigues.

Quem também marcou presença neste evento foi o ministro do Ensino Superior. Para Manuel Heitor, “este programa é uma forma única de perceber a diversidade e a cultura europeias e, até ao momento, um em cada dez estudantes portugueses já participaram no programa”. Contudo, Manuel Heitor ainda confessou que o grande objetivo é que “até 2027 cerca de 70% já tenham tido oportunidade de vivenciar a experiência”.

Outra cara conhecida no evento foi a ministra do Trabalho, da Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. De acordo com a ministra, o programa Erasmus permite “uma europa melhor, de portas abertas, de solidariedade, de partilha de conhecimento, de coesão e de valores” e que o Erasmus “aporta um acréscimo de empregabilidade e faculta a oportunidade de aprender com os outros, trazendo ambição para crescer”.

Deixa o teu comentário