Braga, quarta-feira

Montalegre canaliza 300 mil euros para apoiar setor da restauração

Regional

07 Janeiro 2021

Redação

A Câmara de Montalegre vai canalizar 300 mil euros para apoiar o setor da restauração do concelho, um dos mais fragilizados em consequência da covid-19, anunciou hoje o presidente do município, Orlando Alves.

A Câmara de Montalegre vai canalizar 300 mil euros para apoiar o setor da restauração do concelho, um dos mais “fragilizados” em consequência da covid-19, anunciou hoje o presidente do município, Orlando Alves.

O autarca disse à agência Lusa que a verba vai ser disponibilizada através do “Fundo Covid” e será aplicada em articulação com a Associação Empresarial do Planalto Barrosão.

O objetivo é ajudar um setor que está “a passar por várias dificuldades, não só pela quebra de clientela como pelas medidas restritivas que têm vindo a ser tomadas”.

As duas sextas-feiras 13 que havia depois de março de 2020 não se celebraram, as festas de verão também não se realizaram e, em dezembro nevou mas os visitantes não puderam ir até Montalegre devido às restrições entre os concelhos.

“Tudo isto”, diz o presidente, prejudicou muito a atividade económica, daí a importância das ajudas agora anunciadas para o setor que criou no concelho 66 postos de trabalho.

Segundo explicou, os apoios vão ser canalizados a partir do dia 15 e dirigem-se às empresas de restauração e similares (cafetaria) do concelho, sendo que cada empresa será apoiada com um ordenado mínimo por cada trabalhador, durante os próximos três meses.

Para ter acesso ao apoio, os empresários terão de ter comprovativo da ausência de dívida ao Estado e os funcionários terão de ter vínculo há pelo menos três meses.

Após os três meses e se a situação pandémica persistir, Orlando Alves adiantou que o município poderá reforçar o “Fundo Covid” para continuar a apoiar este setor.

O autarca lembrou que, em dezembro, a câmara criou o “Vale Família”, uma linha de apoio social para famílias que enfrentam perdas de rendimentos provocadas por situações de desemprego, por inatividade profissional como trabalhador independente, por situações de ‘lay-off’ ou por situação de doença decorrentes da pandemia.

O município tinha na quarta-feira 166 casos ativos de infeção pelo novo coronavírus, num total de 365 desde o início da pandemia e sete óbitos.

O distrito de Vila Real registava, também na quarta-feira, cerca de 1.667 casos ativos.

Portugal contabiliza pelo menos 7.472 mortos associados à covid-19 em 456.533 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O estado de emergência decretado em 09 de novembro para combater a pandemia foi renovado com efeitos a partir das 00:00 de 08 de janeiro, até dia 15.

Deixa o teu comentário