Braga, sábado

Morreu o ator britânico Ian Holm, de Momentos de Glória e O Senhor dos Anéis

Internacional

19 Junho 2020

Redação

O ator inglês Ian Holm, que participou nos filmes "Momentos de Glória" e "O Senhor dos Anéis", morreu hoje, em Londres, aos 88 anosa, anunciou o seu agente à imprensa britânica.

O ator inglês Ian Holm, que participou nos filmes "Momentos de Glória" e "O Senhor dos Anéis", morreu hoje, em Londres, aos 88 anosa, anunciou o seu agente à imprensa britânica.

"É com muita tristeza [que informamos] que o ator Ian Holm morreu esta manhã, aos 88 anos", disse o seu agente, citado pelo jornal The Guardian. "Holm morreu pacificamente no hospital", acompanhado pela sua família, acrescentou o agente, referindo que a doença do ator estava relacionada Parkinson.

"Charmoso, gentil e ferozmente talentoso, [Holm] fará sentir muito a sua falta", concluiu.

Vencedor de um prémio Bafta, por "The Bofors Gun" (1969), um drama da Guerra Fria de Jack Gold, e nomeado para um Óscar, pelo desempenho do treinador de atletismo Sam Mussabini, em "Momentos de Glória" (1981), de Hugh Hudson, que a Academia de Hollywood elegeu como Melhor Filme do ano, Ian Holm construiu uma carreira dominada pelo cinema, depois de perto de duas décadas nos palcos britânicos.

Natural de Goodmayes, na região inglesa de Essex, onde nasceu em 1931, o percurso de Holm teve início no Shakespeare Memorial, em Stratford, para se afirmar em 1960, no grupo fundador da Royal Shakespeare Company, onde foi primeira figura.

O jornal The Guardian define-o como um "ator versátil que interpretou tudo, de andróides a 'hobbits', [peças de] Harold Pinter ou o 'King Lear', de Shakespeare".

Ian Holm "parecia destinado a uma carreira em papéis secundários brilhantes no cinema", principalmente depois de deixar o teatro em 1976, após um grave caso de medo do palco, "mas encontrou uma nova geração de admiradores, depois de ter sido escolhido para Bolseiro Bilbo, na trilogia 'O Senhor dos Anéis'".

Segundo o jornal, no início deste mês, o ator afirmou-se triste por não poder participar numa reunião virtual de cinema, tendo afirmado: "Lamento não vos ver pessoalmente, sinto falta de todos vós e espero que as vossas aventuras vos tenham levado a muitos lugares. Estou trancado em minha casa".

Na Royal Shakespeare Company, Ian Holm Holm ganhou, em 1965, o prémio de Melhor Ator, atribuído pelo jornal Evening Standard, pelo seu papel como Henrique V, parte do ciclo seminal de a "Guerra das Rosas", organizado por Peter Hall e John Barton.

O jornal realça que Holm "ganhou também os aplausos do público pelo seu trabalho com [Harold] Pinter", o dramaturgo britânico, Nobel da Literatura em 2005, que marcou o teatro do pós-Guerra.

O jornal The Guardian recorda em particular Holm, interpretando Lenny na peça "The Homecominge que lhe valeu um Prémio Tony, em 1967, quando esteve em cena na Broadway, em Nova Iorque, e na versão cinematográfica da obra, em 1973, dirigida por Peter Hall.

"Ele calça o meu sapato, e está à medida", disse Pinter a respeito do ator, citado pelo jornal britânico.

Os derradeiros dias de Holm, acrescenta o jornal britânico, ficaram documentados numa série de retratos a pastel feitos por sua mulher, a artista Sophie de Stempel, antiga discípula de Lucian Freud.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho