Braga, terça-feira

MP acusa dois arguidos de burla a empresa de Barcelos após violação do email

Regional

15 Junho 2020

Redação

O Ministério Público (MP) acusou dois arguidos residentes em Glasgow, Escócia, que violaram o email de uma empresa de Barcelos e assim conseguiram burlá-la em mais de 10 mil euros, anunciou hoje a Procuradoria-Geral Distrital do Porto.

O Ministério Público (MP) acusou dois arguidos residentes em Glasgow, Escócia, que “violaram” o email de uma empresa de Barcelos e assim conseguiram burlá-la em mais de 10 mil euros, anunciou hoje a Procuradoria-Geral Distrital do Porto.

Em nota hoje publicada no seu site, a procuradoria refere que os arguidos, um homem e uma mulher, estão acusados de burla qualificada, falsidade informática e acesso ilegítimo.

O MP indiciou que os arguidos fizeram parte, juntamente com outros indivíduos, de um esquema de obtenção enganosa de emails pertencentes a terceiros, nomeadamente de empresas, e de, com tais elementos, de acesso às ditas contas de correio electrónico.

No âmbito deste esquema, e ainda segundo a acusação, o grupo de que faziam parte os arguidos obteve, em 2017, as credenciais de acesso à conta de correio eletrónico de uma empresa portuguesa com sede em Barcelos.

“Usando estas credenciais, o grupo acedeu ao correio eletrónico recebido e verificou a existência de um email enviado por fornecedor da referida empresa, com factura para pagamento de serviços prestados, no valor de 10.656,80 euros e com indicação do respetivo IBAN para que fosse operada a transferência.

O grupo apagou aquele email, substituindo-o por outro, enviado de e-mail por ele criado, simulando a mesma proveniência, anexando a mesma fatura mas dando, para a transferência, IBAN de contas tituladas pelos arguidos.

A empresa, “crente que este email era legítimo e proviera efetivamente do seu fornecedor”, determinou em outubro de 2017 a transferência bancária da referida quantia, usando os referidos IBAN relativos às contas bancárias dos arguidos, “os quais, juntamente com o restante grupo de que faziam parte, dela se apropriaram”.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho