Braga, sexta-feira

MP acusa homem de Braga de fraude com subsídios para formação profissional

Regional

06 Julho 2021

Lusa

O Ministério Público (MP) acusou o gerente de uma sociedade de Maximinos, Braga, de fraude na obtenção de subsídio para ações de formação profissional, anunciou hoje a Procuradoria-Geral Regional do Porto.

Em nota publicada na sua página, aquela procuradoria refere que o arguido está acusado de três crimes de fraude na obtenção de subsídio ou subvenção, um dos quais na forma tentada.
 

O MP considerou indiciado que a sociedade, em 2011, que em 2011, apresentou candidatura ao Programa Operacional Potencial Humano (POPH), que veio a ser aprovada em agosto de 2012, com um financiamento total de 247.306 euros.
 

Segundo a acusação, o arguido, no âmbito da execução daquele projeto, efetuou, em 2013, três pedidos de reembolso de despesas com pagamentos a formadores “que não tinha efetivamente suportado”, no montante global de 26 mil euros.
 

Desse montante, conseguiu que lhe fossem pagos 2.615 euros, “de que indevidamente se apropriou”.
 

O MP pede que o arguido seja condenado a pagar ao Estado 2.615 euros, “por constituir vantagem da prática criminosa que levou a cabo”.

Deixa o teu comentário