Braga, segunda-feira

Município de Braga compra mais 51 mil m2 para o Parque das Sete Fontes

Regional

04 Fevereiro 2021

Redação

O município de Baga vai adquirir duas parcelas de terreno, num total superior a 51 mil metros quadrados, dando assim mais um passo essencial para a concretização do Parque das Sete Fontes, foi hoje anunciado.

O município de Baga vai adquirir duas parcelas de terreno, num total superior a 51 mil metros quadrados, dando assim “mais um passo essencial” para a concretização do Parque das Sete Fontes, foi hoje anunciado.

Em comunicado, o município sublinha que o acordo com o proprietário, que será levado à próxima reunião do executivo para aprovação, prevê o pagamento de uma compensação de 345.669 euros.

“No que se refere à área prevista para a execução do parque verde público, este era o maior proprietário, sendo o segundo maior quando considerada a área do Plano de Urbanização, pelo que este passo se reveste de especial importância e simbolismo”, acrescenta.

Após aprovação, a autarquia irá proceder “de imediato” à limpeza dos terrenos adquiridos e à criação de condições para usufruto da população, de acordo com o projeto paisagístico elaborado sob a coordenação da arquiteta Teresa Andresen.

Atualmente, com este contrato e com a aquisição feita, em 2020, dos terrenos pertencentes às Irmãs Hospitaleiras (7.300 metros quadrados), o município assegura a gestão de quase 59 mil metros quadrados de área verde nas Sete Fontes.

“Se juntarmos a estes dados a área verde propriedade do Estado indexada ao Hospital de Braga (11,34 hectares de área verde), a área prevista para a execução do Parque das Sete Fontes de domínio público é superior à área de domínio privado (cerca de 17,2 hectares de domínio público e 12,7 de domínio privado)”, refere ainda o comunicado do município.

A alteração ao Plano Diretor Municipal e o Plano de Urbanização das Sete Fontes, recentemente sujeitos a discussão pública, asseguram a salvaguarda e valorização do sistema de abastecimento de águas à cidade do século XVIII, classificado como Monumento Nacional desde 2011.

Estão previstos cerca de 30 hectares de parque verde público, 30 hectares de área florestal privada e 30 hectares de área urbana, com a criação de praças, edificações e vias de circulação.

Deixa o teu comentário