Braga, quarta-feira

Município de Braga entrega dois mil computadores para colmatar atrasos no ensino à distância

Regional

06 Fevereiro 2021

Redação

Meios informáticos foram direccionados essencialmente para alunos do ensino básico, nível que, até à data, não foi coberto pela tutela. Do governo só chegaram às escolas computadores para os escalões A e B do ensino secundário.

O regresso ao ensino à distância, que arranca na próxima segunda-feira, irá decorrer a vários ritmos de acordo com as especificidades das escolas, mas os directores escolares do concelho dizem que é só graças ao apoio da autarquia no fornecimento de meios digitais que uma percentagem considerável de alunos do ensino básico terá meios informáticos para acompanhar as aulas em casa.


Até à data, a tutela só procedeu à entrega de computadores para os alunos do secundário de Acção Social abrangidos pelos escalões A e B. De fora estão ainda os alunos do ensino básico que, no caso concreto do concelho de Braga, estão a ser apoiados pela autarquia bracarense, que desde Março de 2020 já disponibilizou às escolas 1920 computadores.
 

 Só no agrupamento Alberto Sampaio, a câmara de Braga entregou 143 computadores, e outros suportes informáticos, destinados aos alunos carenciados do ensino básico que não dispunham de quaisquer equipamentos. Os primeiros, 102, chegaram à dois meses, sendo que nesta últimas semanas chegaram mais 41, com mais performances, para os alunos do 3.º ciclo.


“Se não fosse a autarquia, a situação seria extremamente complexa”, argumenta João Andrade, director do agrupamento acrescentando que da tutela só chegaram 140 computadores destinados aos alunos dos escalões A e B do ensino secundário, num processo que ficou concluído esta semana. “Recebemos estes computadores há cerca de um mês e avançamos desde logo para a a distribuição que implica um processo moroso porque implica a celebração de um contrato de responsabilização”, diz João Andrade, referindo que o processo de gestão da atribuição dos computadores está a ter em conta as necessidades dos alunos do agrupamento.
 

Lídia Dias:“Tínhamos de fazer o esforço de redireccionar este investimento”

 
Numa lógica de apoio aos alunos mais carenciados, o município de Braga já entregou aos agrupamentos de escolas desde que foi instituído o ensino à distância, em Março de 2020, 1920 computadores. “Até Novembro de 2020 entregámos 1500 computadores, mais direccionados aos alunos do 1.º e 2.º ciclo do ensino básico. Desde o final de Janeiro entregamos mais 420 para alunos do 3.º ciclo. Estes últimos têm características mais avançadas e, por isso, destinam-se mais a alunos do 3.º ciclo ou até a professores que deles necessitem”, adiantou ao CM a vereadora da Educação da câmara de Braga.


Lídia Dias refere que as escolas do concelho dispunham já de material informático decorrente da implementação dos programas de combate ao Insucesso Escolar. “São 390 tablets que, em Março, demos nota aos agrupamentos para que fossem cedidos aos alunos que deles necessitassem, nomeadamente ao 1.º ciclo e ao pré-escolar”, garante a vereadora.
 

Além dos portáteis e tablets, a autarquia adquiriu também hotspots no primeiro confinamento, e, muito recentemente, fez chegar também às escolas mais 400.


A câmara de Braga está também a proceder à compra de 300 webcams que também chegarão às escolas logo que possível.


Lídia Dias reconhece a importância destes apoios às escolas neste momento crucial, no sentido de que ninguém fique para trás, mesmo que para tal tenha de se substituir ao Estado. “Entendemos que deveríamos redireccionar o investimento que iríamos fazer no plano tecnológico nas escolas para estas necessidades que, fruto da pandemia, acabaram por acontecer”, assegura a vereadora, frisando que estes equipamentos podem ser utilizados quer em contexto de sala de aula, quer em casa dos alunos, como é actualmente o caso.

Deixa o teu comentário