Braga, quarta-feira

Municípios do Cávado aumentaram exportações no 3.º trimestre de 2020

Regional

31 Janeiro 2021

Redação

Recuperação das exportações de bens face aos trimestres anteriores permitiu que esta sub-região ultrapassasse mesmo os valores do período homólogo de 2019. Braga regista um aumento de 1,9%, Barcelos 3,1%.

A sub-região do Cávado destacou-se ao nível das exportações na região Norte no 3.º trimestre de 2020, tendo mesmo ultrapassado os valores do período homólogo de 2019, segundo dados apresentados pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento do Norte (CCDRN ) no relatório Norte Conjuntura referente ao 3.º trimestre.

O Alto Minho também esteve em destaque nesta conjuntura ao nível das exportações que excederam igualmente os valores de 2019 em sete dos dez concelhos.

O relatório indica que nas restantes sub-regiões o valor ainda se encontra num nível ligeiramente mais lento, embora Vila Nova de Famalicão se posicione no pódio de concelho mais exportador.

Na sub-região do Cávado, as exportações atingiram o valor de 674 milhões de euros, o que representou um crescimento de 1,8% face ao mesmo período de 2029, com a maioria dos seus concelhos a registar este aumento. Com uma estrutura exportadora mais diversificada, onde pontificam produtos com elevada intensidade tecnológica, o maior contributo para o crescimento das exportações teve origem no cluster dos instrumentos e aparelhos de óptica, fotografia ou cinematografia, medida, controlo ou de precisão.

O concelho de Braga, o mais exportador desta sub-região, viu as vendas para o exterior crescerem 1,9% em termos homólogos no 3.º trimestre de 2020. Barcelos também assistiu a um crescimento de 3,1% face ao trimestre homólogo do ano passado.

Na sub-região do Ave, a recuperação parece estar a ser mais lenta, sendo que apenas três dos oito concelhos registaram um aumento das exportações neste período. Os concelhos de Guimarães e de Vila Nova de Famalicão, os mais exportadores desta sub-região, registaram uma redução de 3,7 e de 8,1% face ao mesmo período de 2019. O relatório sublinha que estas diminuições ocorrem num quadro de significativo desagravamento da tendência de queda observada no trimestre anterior.

Pela positiva, o concelho de Fafe viu as exportações aumentarem em 11,5% em termos homólogos.

Na sub-região do Alto Minho, o concelho de Viana do Castelo foi o que registou um maior crescimento, 7,9% .

O aumento das exportações do Alto Minho foi impulsionada sobretudo pelas exportações de material de transporte.

De uma forma geral, as exportações de bens registaram uma recuperação muito significativa no 3.º trimestre face ao anterior em todas as sub-regiões, o que representou um crescimento de 10,3% face ao mês de Setembro.

Deixa o teu comentário