Braga,

Na luta para fazer do SC Braga uma referência

Desporto

23 Outubro 2019

Redação

Secção de Kickboxing, Boxe e Muay Thai cresce a olhos vistos e luta diariamente para tentar transformar o SC Braga numa referência das artes marciais e desportos de combate a nível nacional. Campeões sucedem-se e comprovam já o sucesso que esta aposta tem granjeado a todos os níveis.

Kickboxing, Boxe e Muay Thai são três das modalidades desportivas que mais têm crescido e se têm desenvolvido, a nível nacional, nos últimos anos. São modalidades muito apetecidas pelos mais jovens e cada vez chamam mais praticantes, aumentando exponencialmente o número de clubes que já disponibilizam as três nas suas secções amadoras.


E nesse capítulo o Sporting Clube de Braga não é excepção e a aposta recente na criação de uma secção dedicada às três modalidades já tem dado frutos, com vários atletas a destacarem-se com a conquista de prémios, nacionais e internacionais, em kickboxing, boxe e muay thai.
 

As mais recentes confirmações do sucesso que esta aposta dos Guerreiros do Minho tem granjeado foram as conquistas alcançadas pelos jovens atletas Alexandre Cunha e Dima Huryachkov. Os dois sagraram-se campeões nacionais de muay thai, nas respectivas categorias e escalões de peso, mas, apesar dos seus 16 e 15 anos, respectivamente, contam já com um palmarés invejável, com vários prémios a nível nacional, mas também um bronze europeu e dois títulos mundiais.


E na hora de revelar o segredo para o sucesso, os dois jovens lembram que, acima de tudo, as conquistas passam por “trabalhar muito, suar ainda mais, algum sangue e muito esforço, muita dedicação, muita vontade e muitos sacrifícios, a todos os níveis”.
 

Estas modalidades são amadoras, ou seja, em Portugal são muito raros os atletas que conseguem sobreviver com a prática desportiva. Por isso, os “esforços e sacrifícios” são uma constante. Alexandre Cunha refere isso mesmo dando o seu próprio exemplo: “no mundial em que participei na Argentina, tivemos o apoio do clube e da federação, mas a nível de logística apenas, ou seja, com a viagem. A minha vontade de participar era muito grande, pelo que uns tempos anos comecei a trabalhar num café para juntar algum dinheiro e poder avançar com a participação nessa prova. O clube apoiou muito e, felizmente, esse apoio compensou porque consegui conquistar os dois títulos”.


Também Dima lembra os sacrifícios que por vezes são obrigados a fazer, mesmo a nível físico, como na alimentação. “Temos sempre objectivos de lutar em determinado peso. Por isso temos que nos cuidar muito, principalmente a nível alimentar, para não sairmos do escalão que pretendemos. Assim, temos que ser muito regrados na alimentação. Temos que evitar as asneiras alimentares, mas elas acontecem. Claro que depois temos que nos sacrificar para voltar a emagrecer”.
 

De forma a dinamizar a prática das modalidades a nível do distrito, mas também para dar oportunidade de combate aos seus atletas, a secção organiza, no próximo dia 23 de Novembro, mais uma gala de combate, na Universidade do Minho.
 

“Estamos um pouco limitados a nível de espaço para treinar”
 

“Infelizmente, neste momento estamos um pouco limitados ao número de atletas que podemos ter na secção. Não temos um espaço físico que nos permita crescer ainda mais em número de praticantes. Daí termos que fazer alguma selecção qualitativa, o que também é positivo, quanto a quem vai representar o clube e tem acesso aos treinos da secção. Mas queremos continuar a crescer. Queremos dar oportunidade a todos quantos queiram praticar kickboxing, boxe e muay thai.”“A solução está encontrada e não deve demorar muito para este problema ficar resolvido. Temos um espaço à nossa espera na segunda fase da Cidade Desportiva do SC Braga. A promessa está feita pela direcção do clube, que nos tem apoiado muito e não falha em nada. Mas queremos e precisamos de ver essa obra concretizada.”
 

“Apoio dado pela direcção é essencial para a secção”
 

“Os apoios são sempre poucos para aquilo que pretendemos fazer. Obviamente que sem o apoio que a direcção do SC Braga nos dá seria impossível termos conseguido crescer como temos feito. Agradecemos esse apoio que é essencial para a secção. E a aposta, de há uns tempos para cá, tem sido cada vez maior. A entrada na estrutura do responsável das modalidades Joel Pereira e do vice-presidente para as modalidades Fernando Parente veio trazer também uma lufada de ar fresco não só à nossa secção, mas também a todas as secções do clube que se dedicam à prática das chamadas modalidades amadoras. E esperamos que esse apoio continue a crescer sempre!”

Deixa o teu comentário