Braga, sexta-feira

No Hospital de Braga há esperança no princípio do fim da pandemia

Regional

30 Dezembro 2020

Redação

Vacinação dos profissionais do Hospital de Braga contra a covid-19 começou ontem. Primeiros vacinados apontam uma janela de esperança que se abre para o desejado fim da pandemia.

“Que seja o princípio do fim da pandemia” foram as palavras de “esperança” de Gilda Ribeiro, primeira profissional do Hospital de Braga a ser vacinada, ontem, contra a Covid-19. Esta enfermeira do serviço de Medicina apontou o processo de vacinação agora iniciado como uma “janela de esperança”, após quase um ano de contacto com o “sofrimento das pessoas” infectadas com o novo coronavírus.


“Ver pessoas que entravam razoavelmente bem e pioraram de muito rápida foi um bocado difícil”, confessou a enfermeira aos jornalistas, logo após ter recebido a vacina sobre cuja utilidade no combate à actual pandemia não duvida. “Confio na vacina. Se foi certificada é porque é boa”, declarou.
 

 A primeira fase de vacinação dos profissionais do Hospital de Braga contra a Covid-19 iniciou-se ontem, às 8.30 horas, e prossegue durante o dia de hoje. Para já, serão vacinados 660 profissionais seleccionados entre aqueles que “estão em contacto mais directo e permanente com doentes Covid-19”, alargando-se depois a vacinação a todos os restantes. Jorge Marques, director clínico do Hospital, assegurou que “brevemente teremos vacinas para todos”, estando prevista a chegada de nova remessa “para administrar na próxima semana”. Este clínico acredita que este é um “momento de viragem” no combate à pandemia, mas alerta que vamos ter alguns meses pela frente para enfrentar as mesmas dificuldades”. Claramente, a vacinação “será um grande alento para o novo ano, uma grande alteração da evolução da pandemia”.
 

 O médico pediatra Vasco Carvalho, que ontem também recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid-19, fala de uma “nova esperança”?na luta contra a pandemia, razão pela qual nunca hesitou em que lhe fosse administrado o novo fármaco.


Coube a Hélder Machado, enfermeiro de Medicina Interna, administrar a primeira vacina Pfizer-BioNTech no Hospital de Braga, momento que registou como “especial” na sua carreira, por estar “a fazer parte deste processo que todos esperamos que seja a mudança do paradigma que estamos a viver”.Para este enfermeiro, “é mais uma vacina, mas faz a diferença no final deste ano complicado para toda a gente”.


O director clínico do Hospital de Braga assegura que não foi notada “nenhuma hesitação” entre os cerca de três mil profissionais da unidade em serem vacinados.

Deixa o teu comentário