Braga, sábado

Norte aplica cerca de mil milhões de euros de fundos europeus

Regional

08 Janeiro 2021

Redação

A região Norte está a aplicar cerca de mil milhões de euros em fundos comunitários distribuídos por 4.815 projetos, anunciou hoje a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N).

A região Norte está a aplicar cerca de mil milhões de euros em fundos comunitários distribuídos por 4.815 projetos, anunciou hoje a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N).

A CCDR-N disse, em comunicado, que os programas do Portugal 2020 aprovaram, no Norte, 4.815 projetos, correspondentes a 980 milhões de euros de fundo aprovado e 1.249 milhões de euros de investimento elegível.

Os dados do relatório “Norte UE” são, segundo a CCDR-N, referentes a junho de 2020, altura em que o fundo executado era da ordem dos 383 milhões de euros, correspondendo a uma taxa de realização de cerca de 39%.

Comparativamente a junho de 2019, registou-se um incremento de 1.219 projetos (mais 34%).

De acordo com a Comissão de Coordenação, a estas operações aprovadas entre junho de 2019 e junho de 2020 encontravam-se associados a 214 milhões de euros de fundo aprovado (mais 28%) e 274 milhões de euros de investimento elegível (mais 28 %).

O fundo executado registou um incremento de 163 milhões de euros (mais 74%).

A NUT III mais populosa da região – a Área Metropolitana do Porto (AMP) – continua a concentrar a “maior fatia de fundo” aprovado no Norte, nomeadamente de “cerca de um terço”.

A CCDR-N destaca, também, as sub-regiões do Alto Minho, Alto Tâmega, Douro e Terras de Trás-os-Montes, com “uma intensidade de fundos superior à média regional (274 euros por habitante).

De acordo com a CCDR-N, “grande parte” dos investimentos com forte incidência territorial é operacionalizada pelos Pactos para o Desenvolvimento e Coesão Territorial (PDCT), que concentram 42% do fundo aprovado no Norte.

Seguem-se os Planos Estratégicos de Desenvolvimento Urbano (PEDU), com 37% do fundo aprovado.

O fundo comunitário atribuído no âmbito das abordagens territoriais, por domínio temático dos programas enquadrados no Portugal 2020, “coloca em destaque” o domínio da “Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos” pela concentração de cerca de 49% do fundo total aprovado para a região.

A Comissão de Coordenação realçou ainda a “importância dos apoios” atribuídos à requalificação e revitalização das áreas urbanas, nomeadamente, através da mobilização das prioridades “Reabilitação Urbana”, “Mobilidade Urbana Sustentável” e “Regeneração de Comunidades Desfavorecidas”.

Em conjunto, apontou, estas três prioridades de investimento concentram cerca de 50% do fundo aprovado no Norte.

Deixa o teu comentário