Braga, terça-feira

Norte investe 2,3 ME na digitalização da investigação clínica académica

Nacional

13 Abril 2021

Lusa

Três centros clínicos académicos de Braga e do Porto vão investir mais de 2,3 milhões de euros num projeto de digitalização da sua investigação clínica, foi hoje anunciado.

Em declarações à Lusa, Nuno Sousa, diretor do Centro Clínico Académico de Braga (2CA-Braga), promotor do projeto, adiantou que o objetivo é “pôr a região no mapa europeu e mundial” da investigação clínica.
 

“O projeto vai-nos permitir que haja maior colaboração das infraestruturas que fazem investigação clínica no norte de Portugal. A investigação clínica não acompanhou o crescimento da investigação biomédica fundamental, que cresceu muito nas duas últimas décadas e meia, enquanto a clínica teve um crescimento muito menos acentuado”, referiu.
 

Segundo Nuno Sousa, o projeto vai levar à constituição de uma plataforma digital, que “ajudará a criar a massa crítica necessária para pôr a região no mapa europeu e internacional”.
 

Denominado “CR-digital: Digitalizar a investigação clínica no Norte de Portugal”, o projeto junta ainda a Universidade do Porto (envolvendo a Faculdade de Medicina e o Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar) e o Centro Hospitalar do Porto.
 

O investimento total ascende a mais de 2,3 milhões de euros, sendo comparticipado pelo FEDER em dois milhões.
 

O projeto vai ser desenvolvido até finais de 2022.
 

Nuno Sousa explicou que vai ser criada uma plataforma digital para gerir os estudos clínicos e fazer o arquivo digital dos dados.
 

Será também criada uma unidade que permita fazer as análises avançadas dos dados geridos pelos estudos clínicos.
 

“Vai permitir uma maior colaboração das infraestruturas que fazem investigação clínica no norte de Portugal”, sublinhou.
 

O projeto inclui ainda outras instituições prestadoras de cuidados de saúde no domínio da investigação clínica, como é o caso do Instituto Português de Oncologia do Porto (IPO-Porto).
 

“Este esforço conjunto inédito irá potenciar significativamente a capacidade da região Norte no domínio da investigação clínica, atraindo estudos promovidos pela indústria farmacêutica, do dispositivo médico e da biotecnologia, mas também aumentando a capacidade de realizar estudos clínicos robustos de iniciativa do investigador”, lê-se na proposta.
 

O 2CA-Braga é uma parceria entre o Hospital de Braga e a Universidade do Minho, através da Escola de Medicina e do Instituto de Investigação em Ciências da Vida e Saúde.

Deixa o teu comentário