Braga, quinta-feira

Nuno Manta Santos pede dignidade ao Desportivo das Aves no dérbi com Moreirense

Desporto

27 Junho 2020

Redação

O treinador Nuno Manta Santos desejou hoje uma imagem diferente dos futebolistas do lanterna-vermelha Desportivo das Aves na receção ao Moreirense, na segunda-feira, num dérbi nortenho da 29.ª jornada da I Liga.

O treinador Nuno Manta Santos desejou hoje uma “imagem diferente” dos futebolistas do lanterna-vermelha Desportivo das Aves na receção ao Moreirense, na segunda-feira, num dérbi nortenho da 29.ª jornada da I Liga.

“Queremos uma resposta completamente diferente daquela que demos no último jogo [derrota por 3-0 frente ao Gil Vicente], evitando a falta de competitividade e compromisso até ao fim do campeonato. Perdemos muitas vezes a bola com passes errados e não estávamos concentrados e focados”, lamentou o técnico, em conferência de imprensa.

O emblema do concelho de Santo Tirso pode consumar a descida à II Liga caso não derrote o Moreirense e o Marítimo vença o Benfica no mesmo dia, sentença que também poderá ser validada com um empate entre avenses e ‘cónegos’ e um triunfo dos insulares, desde que o Tondela pontue na quarta-feira frente ao Belenenses SAD.

“Estamos com a cabeça no cepo há muito tempo. Sabemos que está muito difícil o Aves manter-se, em termos matemáticos e pelo contexto do clube, mas temos de ter dignidade até ao fim para lutar pelos três pontos em todos os jogos. Nesta região sente-se muito este dérbi e queremos dar uma alegria aos nossos adeptos”, observou.

Lamentando que os avenses sejam o único primodivisionário sem golos marcados após a retoma da I Liga, Nuno Manta Santos garante que a gestão do plantel “é feita como até agora” quanto à “análise do adversário e em termos emocionais”, tendo em vista a o “melhor ‘onze’ para ter uma equipa forte, competitiva e a lutar pelos três pontos”.

“Espero um Moreirense muito competitivo e organizado, que teve uma derrota nos últimos 10 jogos e está tranquilo. Cabe-nos lutar pelos três pontos e dignificar a imagem do Aves”, concluiu, sobre uma rivalidade entre vilas separadas por oito quilómetros, na qual poderá contar com o ala franco-camaronês Kevin Yamga, que cumpriu castigo em Barcelos.

Os nortenhos têm atravessado uma série de contrariedades desportivas, diretivas e financeiras e voltaram a falhar em 09 de maio a obrigação de demonstrar a inexistência de dívidas salariais a jogadores e treinadores nos meses de março e abril junto da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, que remeteu o processo para o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, tal como sucedeu em 03 de abril.

A SAD liderada pelo chinês Wei Zhao justificou o incumprimento entre dezembro de 2019 e fevereiro de 2020 com a paralisação da atividade económica na China, motivada pela pandemia de covid-19, mas assistiu às rescisões unilaterais do guarda-redes francês Quentin Beunardeau e do avançado brasileiro Welinton Júnior, numa reincidência que pode significar cinco a oito pontos de penalização e confirmar a despromoção à II Liga.

O Desportivo das Aves, 18.º e último classificado, com 14 pontos, outros tantos abaixo da zona de salvação, recebe o Moreirense, na nona posição, com os mesmos 35 pontos do Boavista, na segunda-feira, às 17:00, no Estádio do CD Aves, em encontro da 29.ª jornada, que será arbitrado por Cláudio Pereira, da associação de Aveiro.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho