Braga, quarta-feira

Óbito/Dito: Câmara de Barcelos lamenta perda irreparável para o desporto do concelho

Regional

04 Setembro 2020

Redação

A Câmara de Barcelos manifestou hoje profundo pesar pela morte do antigo futebolista Dito, que era natural daquele concelho e que exercia o cargo de diretor-geral do Gil Vicente Futebol Clube.

A Câmara de Barcelos manifestou hoje “profundo pesar” pela morte do antigo futebolista Dito, que era natural daquele concelho e que exercia o cargo de diretor-geral do Gil Vicente Futebol Clube.

“O talento de Dito sempre foi – e será – motivo de grande orgulho para Barcelos e para todos os barcelenses, pelo que o seu falecimento constitui uma perda irreparável para o desporto do nosso concelho”, refere a Câmara, em comunicado.

Eduardo José Gomes Cameselle Mendez, conhecido no mundo do desporto por Dito, morreu na quinta-feira, aos 58 anos.

O dirigente sentiu-se mal quando viajava de automóvel para o estágio que o Gil Vicente está a realizar em Melgaço, no distrito de Viana do Castelo, tendo sido assistido pelos médicos da formação de Barcelos no local e transportado mais tarde para o hospital de Monção, sem que os esforços surtissem efeito.

Dito nasceu em Barcelos em 18 de janeiro de 1962 e foi internacional em 17 ocasiões pela seleção nacional, tendo juntando passagens por Gil Vicente, Sporting de Braga, Benfica, FC Porto, Vitória de Setúbal, Sporting de Espinho, Torreense e Ovarense, entre 1975 e 1996.

Foi depois treinador em diversas equipas e estreou-se na última época como dirigente, no Gil Vicente.

Para a Câmara de Barcelos, Dito foi “um grande atleta de futebol, modalidade na qual percorreu um caminho recheado de grandes momentos, como demonstram os 17 jogos ao serviço da principal seleção portuguesa futebol”.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho