Braga, segunda-feira

Obras de requalificação do edifício-sede da Cruz Vermelha seguem 'a bom ritmo'

Regional

30 Janeiro 2021

Redação

Dois meses depois do lançamento da segunda fase, o projecto de requalificação do edifício-sede da delegação de Braga da Cruz Vermelha segue a bom ritmo, mas carece ainda de mais apoios da comunidade civil e empresarial bracarense.

Estão a “bom ritmo” os trabalhos de requalificação do edifício-sede da delegação de Braga da Cruz Vermelha Portuguesa, que caminha já para a conclusão da segunda fase da obra. O investimento global está orçado em 1 milhão e 200 mil euros e todos os contributos da sociedade civil e empresarial bracarense são bem-vindos para aliviar a instituição, que, neste momento, teve que mobilizar todos os recursos para o combate à pandemia de Covid-19, desdobrando- -se também no apoio aos mais vulneráveis.

Dois meses depois do lançamento da segunda fase da obra, pela mão da JC Group, os trabalhos “correm a bom ritmo” e a Cruz Vermelha agradece o apoio financeiro de 50 mil euros da parte da ‘Primavera Software’, além dos 10 mil euros de contributo do ‘Braga Parque’ e de alguns materiais, sendo o mais significativo sido dado pela ‘José Peixoto Rodrigues’, que doou 70 toneladas de ferro à instituição para a realização da empreitada.

Além destes, contam-se também os apoios dos ‘Alumínios Navarra’, a nível de caixilharia, da ‘PerfilNorte - Rufos’ para os acabamentos de coberturas, da ‘IBG’ com material para paredes interiores e tectos falsos, da ‘BragaLux’ para os quadros eléctricos e da ‘Bernardo da Costa’ ao nível dos equipamentos de segurança.

“Estamos esperançados que a comunidade civil bracarense se junte a nós neste projecto e que mais empresas nos possam ajudar também a reerguer a nossa sede, pois todos os contributos, sejam financeiros, sejam materiais são muito bem-vindos, pois constituem-se como uma importante ajuda para a continuidade da nossa missão”, apela o presidente da instituição.

O apelo é lançado também por via digital, através da plataforma de crowdfunding ‘Braga com a Cruz Vermelha’ (www.bragacomacruzvermelha.pt), com vista a captar mais apoios para o projecto e através do qual se podem realizar directamente donativos. A instituição criou também uma ‘página da transparência’, acedida a partir do site oficial da delegação de Braga, monitorizada pela sociedade civil.

O coordenador geral da empreitada, Augusto Sepúlveda, “com dois meses de execução de obra e a cumprir os prazos, já fizemos todas as demolições e movimento de terras e neste momento estamos na fase das estruturas, terminámos as fundações e estamos neste momento no processo de edificação da estrutura e os trabalhos estão a correr a bom ritmo”, assegurou o responsável, indicando que as paredes já começaram a ser erguidas.

Assegurou, ainda, que os trabalhos estão a decorrer “muito bem” e que, dentro da obra, se cumprem as regras sanitárias ditadas pela Direcção-Geral de Saúde, “não tendo existido, até agora, nenhum caso de Covid-19”. A expectativa é que dentro de 10 meses a obra esteja concluída, se o actual contexto pandémico não interferir na continuidade do projecto, que trará também mais eficiência energética e a diminuição dos custos de funcionamento.

Deixa o teu comentário