Braga, segunda-feira

Oito anos de prisão por violência doméstica, violação e tráfico em Guimarães

Regional

21 Janeiro 2021

Lusa

O Tribunal de Guimarães condenou a oito anos e um mês de prisão um cantoneiro de Guardizela, daquele concelho, em cúmulo jurídico resultante de dois processos, um por violência doméstica e violação e o outro por tráfico de droga.

Por acórdão datado de 20 de janeiro, a que a Lusa hoje teve acesso, o tribunal fixa ainda, como penas acessórias, a proibição, durante cinco anos, de contacto com a namorada “por qualquer forma ou por interposta pessoa”, e a obrigação de frequência de um programa específico de prevenção da violência doméstica.
 

O arguido, de 35 anos, fora condenado, em maio de 2019, a quatro anos e quatro meses de prisão, com pena suspensa, por tráfico de estupefacientes.
 

Em 30 de abril de 2020, o Tribunal de Guimarães condenou-o a seis anos e oito meses de prisão, por violência doméstica e violação, sendo a vítima a namorada.
 

Agora, o tribunal procedeu ao cúmulo jurídico das duas penas, aplicando uma pena única de oito anos e um mês de prisão.
 

O tribunal sublinha o “percurso multicriminal” do arguido, em que a relação amorosa/conjugal “aparece como um contexto preferencial para a ocorrência de comportamentos violentos”.
 

Além dos dois processos envolvidos neste cúmulo jurídico, o arguido soma ainda uma outra condenação, por coação.

Deixa o teu comentário