Braga, quarta-feira

Património e tradições inspiram Presépio do Bairro da Alegria

Regional

05 Janeiro 2020

Redação

As mães de água das Sete Fontes e cenas campestres, aliadas às representações bíblicas estão representadas no Presépio de Domingos Vieira, no Bairro da Alegria, em S. Victor.

Dezenas de peças ‘dão vida’ ao Presépio de Domingos Vieira, patente ao público na sua residência da Rua Primeiro de Maio, no Bairro da Alegria.

A tradição de construir o Presépio nasceu há 62 anos. “Faço este Presépio todos os anos, desde que casei. Gosto de fazer porque os meus netos e bisnetos gostam de ver, e vou-me entretendo com isto”, afirmou Domingos Vieira.

As cenas da vida campestre e o património da freguesia de S. Victor serviram de inspiração.

“Gostei de fazer muitas das peças, mas especialmente as que representam as Sete Fontes (as mães de água) e os carrinhos de bois com a pipa de vinho, as ramadas com as uvas e a dorna. Tenho aqui representado, por exemplo, a vindima. Inspirei-me muito na agricultura, porque também fui criado na agricultura e gosto muito disso”, disse Domingos Vieira.

O artesão lamentou, no entanto, que questões de saúde o impedissem de fazer um Presépio maior. “Nos outros anos tinha aqui uma descida de água e uns socalcos com bonecos a trabalhar”, revelou Domingos Vieira.

Toda a estrutura demorou cerca de 15 dias a ser montada, sendo que Domingos Vieira contou com a ajuda do filho Carlos, principalmente na recolha do musgo natural.

A instalação tem sido visitada por muita gente, até mesmo de fora da área geográfica da freguesia de S. Victor.

“Tem vindo aqui muita gente. Já vieram aqui pessoas de Lomar, por exemplo, que gostaram muito disto. Já aqui estiveram o presidente da Junta de Freguesia de S. Victor (Ricardo Silva) e o anterior, Firmino Marques”, indicou Domingos Vieira.

O Presépio pode ser visitado até ao fim do mês de Janeiro.

Deixa o teu comentário