Braga, segunda-feira

Paulo Cunha não se recandidata e Mário Passos é o provável sucessor

Regional

11 Maio 2021

Marta Amaral Caldeira

O actual presidente da Câmara Municipal de Famalicão vai fazer uma declaração pública aos famalicenses, hoje, às 19 horas. Paulo Cunha vai tornar público a decisão de não avançar para mais um mandato. Mário Passos é o senhor que se segue.

Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal de Famalicão desde 2013 e líder da Distrital do PSD de Braga, não vai avançar para um terceiro mandato autárquico. Sem confirmar nem desmentir a notícia veiculada, o autarca famalicense remeteu as suas declarações oficiais para o dia de hoje, às 19 horas, através da sua página oficial do Facebook.


Depois de Paulo Cunha (PSD) e de Ricardo Mendes (CDS-PP) terem assinado um acordo recentemente para a coligação ‘Mais Famalicão’ com vista a unir as duas forças partidárias para disputar em breve as próximas eleições autárquicas, começaram a surgir rumores de que o actual presidente da Câmara Municipal de Famalicão não se iria recandidatar a um terceiro mandato.


Os rumores cresceram de tom no passado fim-de-semana, depois de o autarca famalicense se ter reunido com vários amigos e presidentes de junta seus apoiantes, onde anunciou que não estava disponível para avançar para o terceiro mandato. Ao que foi possível apurar o ainda presidente do muniícipio terá remetido mais explicações para o dia de hoje. Ontem mesmo Paulo Cunha ter-se-á reunido com o coordenador autárquico nacional e secretário-geral do PSD para lhe comunicar a decisão, que hoje será também partilhada com os famalicenses.
 

 As notícias entretanto veiculadas avançam já que no lugar de Paulo Cunha será candidato à Câmara Municipal de Famalicão Mário Passos, actual vereador responsável pelos pelouros das freguesias, desporto e do associativismo.


Refira-se que Mário Passos, de 55 anos, entrou na autarquia famalicense em 2005 como assessor para as freguesias, tendo sido eleito vereador em 2009. É licenciado em Física e Química pela Universidade do Minho, onde foi investigador.

Deixa o teu comentário