Braga, quinta-feira

Pepê reconhece que o Vitória de Guimarães poderia estar melhor na I Liga

Desporto

23 Abril 2020

Redação

O médio Pepê considerou hoje que o Vitória de Guimarães, sexto classificado da I Liga portuguesa de futebol após a realização de 24 jornadas, poderia estar mais bem posicionado na tabela.

O médio Pepê considerou hoje que o Vitória de Guimarães, sexto classificado da I Liga portuguesa de futebol após a realização de 24 jornadas, poderia estar mais bem posicionado na tabela.

Depois do treinador dos vitorianos, Ivo Vieira, ter dito, na terça-feira, ao programa Quarentena da Bola, emitido na rede social Facebook, que um "campeonato muito bom" tinha de equivaler a um terceiro lugar ou a um quarto posto, "na pior das hipóteses", o jogador, de 22 anos, concordou que o rendimento da equipa poderia ser melhor.

"Concordo [com o treinador]. A exigência do Vitória é muito grande e o plantel é muito bom. [Um campeonato] muito bom era se estivéssemos em terceiro ou em segundo [lugar]. Mas o objetivo da Liga Europa ainda está ao nosso alcance", afirmou aos jornalistas, numa videoconferência promovida pelo clube de Guimarães.

Com o campeonato interrompido desde 12 de março devido à pandemia de covid-19, Pepê assumiu a vontade de disputar, logo que possível, as 10 jornadas em falta e de garantir o apuramento europeu, que requer, no mínimo, o quinto lugar.

O futebolista natural de Sátão, no distrito de Viseu, admitiu, porém, que o plantel vitoriano só vai regressar aos treinos quando "estiverem reunidas as condições para tal", sendo ainda necessárias três a quatro semanas de preparação para os jogadores atingirem níveis físicos "indicados" para a competição.

Autor de quatro golos em 37 jogos ao longo da época e totalista pelos vitorianos no ano civil de 2020 (11 jogos), o médio reconheceu que estava a viver um "bom momento" antes da suspensão das competições, mas sublinhou que espera ainda conseguir "mais e melhor" na carreira.

Ao serviço do clube minhoto desde o verão de 2018, Pepê jogou quase sempre na designada posição ‘oito' na época passada e na primeira metade de 2019/20, mas, a partir de janeiro, assumiu a titularidade como médio defensivo, onde diz sentir-se melhor taticamente.

"Na minha formação [realizada maioritariamente no Benfica], sempre joguei a ‘seis' [médio defensivo]. Mas também já tinha jogado a ‘oito'. As coisas a ‘seis’ saem mais naturalmente, porque tenho mais conhecimento tático. Mas também gosto de jogar a ‘oito', pois tenho mais liberdade ofensiva. Jogo onde a equipa técnica quiser", explicou.

O jogador reconheceu ainda que as verbas utilizadas no futebol, para transferências e para salários, apesar de dependerem "da oferta e da procura", podem "levar um ‘tombo'", mas, questionado sobre uma possível redução salarial, respondeu que o Vitória ainda não informou o plantel sobre o assunto.

"O Vitória ainda não falou de nada em salários, mas nós, jogadores, estamos aqui para ser a solução. Não somos nós que vamos falar. O Vitória é que sabe as melhores condições para combater esta pandemia", reiterou.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho