Braga, sexta-feira

Perto de três milhões de portugueses com vacinação completa - DGS

Nacional

22 Junho 2021

Lusa

Perto de três milhões de portugueses, o equivalente a 29% da população, tem a vacinação completa contra a covid-19, tendo sido administradas mais de 720 mil doses na última semana, anunciou hoje a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Segundo o relatório semanal da vacinação divulgado pela DGS, 2.947.718 pessoas já têm a vacinação completa e 4.688.551 foram vacinadas com a primeira dose, o que equivale a 46% da população.
 

Nos últimos sete dias, foram administradas 720.121 vacinas contra o vírus SARS-CoV-2, adianta ainda o relatório.
 

Por grupos etários, 98% (659.804) dos idosos com mais de 80 anos já tomaram a primeira dose e 93% (629.221) têm agora a vacinação completa, seguindo-se a faixa dos 65 aos 79 anos, com 96% (1.543.716) vacinados com a primeira dose, percentagem que baixa para os 59% (945.894) no que se refere às duas tomas.
 

No grupo entre os 50 e os 64 anos, 73% (1.575.758) também já receberam a primeira dose e 43% (918.951) concluíram a vacinação.
 

A DGS indica ainda que 26% (861.058) das pessoas da faixa entre os 25 e 49 anos foram vacinadas com a primeira dose e 13% (420.176) estão com a vacinação completa.
 

Por regiões, o Alentejo lidera na cobertura vacinal, com 34% da população totalmente vacinada, seguindo-se o Centro e a Madeira (33%), o Norte (31%), os Açores e o Algarve (27%) e Lisboa e Vale do Tejo (24%).
 

Já no que se refere ao número de doses administradas, o Norte é a primeira região do país, com 2.649.426 vacinas, seguida de perto por Lisboa e Vale do Tejo (2.552.100), ao que se segue o Centro (1.362.741), o Alentejo (401.239), o Algarve (298.448), a Madeira (193.648) e os Açores (172.658).
 

No total, Portugal recebeu 8.604.606 vacinas contra a covid-19, tendo sido distribuídas pelos postos de vacinação e pelas regiões autónomas 7.566.600 doses.
 

Em Portugal, morreram 17.074 pessoas e foram confirmados 866.826 casos de infeção, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde. 
 

A doença respiratória é provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China. 

Deixa o teu comentário