Braga, quarta-feira

PJ prossegue investigações apesar da morte do suspeito do crime de Ponte de Lima

Regional

21 Agosto 2020

Lusa

A Polícia Judiciária continua a investigar as circunstâncias da morte de um homem vítima de mutilação, na quarta-feira, em Ponte de Lima, apesar de o suspeito se ter suicidado no mesmo dia, na Galiza, disse hoje fonte daquela polícia.

O caso, que envolve três cidadãos espanhóis, ocorreu na madrugada de quarta-feira, numa casa alugada na freguesia de Gondufe, no concelho de Ponte de Lima, distrito de Viana do Castelo.
 

Contactada hoje pela agência Lusa, fonte da PJ de Braga disse que "as investigações ainda não terminaram", e que na quinta-feira aquela força policial "procedeu à audição da mulher, após ter recebido alta hospitalar".
 

"As diligências vão prosseguir, independentemente do suspeito se ter suicidado para esclarecer todos os factos", reforçou a fonte.
 

Além da vítima mortal, de nacionalidade espanhola, com cerca de 50 anos, que sofreu mutilação dos órgãos genitais, o caso envolveu ainda uma mulher, também espanhola, com cerca de 40 anos, que foi amarrada com cabos elétricos e que assistiu ao crime.
 

À chegada das autoridades, a mulher identificou o ex-marido, que se colocou em fuga, como autor das agressões.
 

O corpo do ex-marido, empresário, nascido em 1969 e com residência em Vigo, na Galiza, foi encontrado a mais de 70 quilómetros de Ponte de Lima e resgatado pelo Salvamento Marítimo espanhol, junto à ponte de Rande, sobre a ria de Vigo, que liga aquela cidade da província de Pontevedra à Península do Morrazo.
 

Na quarta-feira, em comunicado publicado na sua página oficial na Internet, a Agência de Emergência Galega 112 (Axega) informou que o alerta foi dado pouco antes das 09:00, por pessoas que assistiram ao homem a atirar-se da ponte.
 

A mesma fonte adiantou que a viatura do homem foi encontrada nas proximidades da ponte de Rande.
 

O crime foi detetado por militares da GNR de Ponte de Lima que, na quarta-feira, cerca das 07:00, foram alertados para o despiste de um carro nas imediações da casa alugada pelo casal espanhol.
 

Na altura, fonte do Comando Territorial da GNR de Viana do Castelo, disse que, "quando chegaram ao local, os militares depararam-se com uma viatura de matrícula espanhola, caída numa ribanceira".
 

Os testemunhos que recolheram junto de moradores naquela rua indicavam “a possibilidade de a viatura pertencer a um casal de espanhóis que passava férias numa casa alugada nas imediações", especificou.
 

A mesma fonte adiantou que os militares se dirigiram à habitação em causa, "tendo detetado vidros partidos".

"Os militares pediram reforços para fazer a abordagem à casa por desconhecer o que poderiam encontrar no seu interior. A abordagem foi feita cerca das 08:00, tendo sido acionados os meios do INEM para socorrer a mulher encontrada amarrada", acrescentou.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho