Braga, quarta-feira

Plano de vacinação precisa de liderança forte bastonário dos médicos

Nacional

03 Fevereiro 2021

Lusa

O bastonário da Ordem dos Médicos afirmou hoje que o plano de vacinação contra a covid-19 precisa de uma liderança forte, considerando que a demissão do seu coordenador, por si só, não garante que o país entre no bom caminho.

“O plano de vacinação é um dossiê crítico para a recuperação do nosso país como um todo e para os serviços de saúde em particular, pelo que precisa de uma liderança forte, um plano e organização exemplares, associados a uma excelente operacionalização, uma comunicação transparente, regras objetivas, ouvindo os parceiros institucionais e quem está no terreno”, afirmou Miguel Guimarães.
 

O coordenador da 'task force' para o Plano de Vacinação contra a covid-19 em Portugal, Francisco Ramos, demitiu-se do cargo, anunciou hoje o Ministério da Saúde.
 

Em comunicado, o Ministério esclareceu que a demissão de Francisco Ramos decorre de “irregularidades detetadas pelo próprio no processo de seleção de profissionais de saúde no Hospital da Cruz Vermelha Portuguesa, do qual é presidente da comissão executiva”.
 

Numa declaração enviada às redações, Francisco Ramos acrescentou que as irregularidades diziam respeito ao processo de seleção para vacinação de profissionais de saúde daquele hospital.
 

A demissão ocorre numa altura em que são públicas diversas situações de vacinação indevida de várias pessoas em várias regiões do país e no dia em que arrancou a vacinação em centros de saúde de idosos com 80 ou mais anos e de pessoas com mais de 50 anos com doenças associadas, numa fase que abrange cerca de 900 mil portugueses.
 

Numa resposta escrita enviada à agência Lusa, o bastonário da Ordem dos Médicos adiantou que “as notícias das últimas semanas são graves e preocupantes”, numa alusão aos casos de alegada vacinação indevida.
 

“Mas a saída do dr. Francisco Ramos, por si só, não assegura que sejamos colocados no bom caminho, até porque a falta de diálogo consequente tem sido um problema sério do Ministério da Saúde e da ‘task-force’”, acrescentou.
 

Entretanto, o Governo anunciou que o vice-almirante Henrique Gouveia e Melo é o novo coordenador da `task force´ para o Plano de Vacinação contra a covid-19.
 

“O Governo nomeou o vice-almirante Henrique Gouveia e Melo para coordenador da `task force´ do plano de vacinação contra a covid-19 em Portugal”, adiantaram os ministérios da Saúde e da Defesa Nacional em comunicado, avançando que o militar assume essas funções de imediato.

Deixa o teu comentário