Braga, sexta-feira

Ponte do Bôco vai ser requalificada

Regional

07 Julho 2021

 Filipa Ribeiro Filipa Ribeiro

Ponte que se encontrava encerrada ao trânsito há mais de um ano, na freguesia de Parada de Bouro, vai ser requalificada pelos Municípios de Vieira do Minho e de Amares.

Os Municípios de Vieira do Minho e de Amares firmaram, no dia 5 de Julho, o protocolo para a reabilitação e requalificação da Ponte do Bôco. A assinatura do protocolo de colaboração intermunicipal juntou António Cardoso e Manuel Moreira, numa cerimónia, que decorreu na Câmara Municipal de Vieira do Minho.


A Ponte do Bôco assume extrema importância para ambos os concelhos, dado fazer a ligação entre as freguesias de Parada de Bouro, em Vieira do Minho, e de Santa Maria de Bouro, em Amares. Trata-se de uma infraestrutura que está encerrada ao trânsito há mais de um ano devido a questões de segurança, decorrente da sua degradação estrutural.


A intervenção prevista visa a reabilitação estrutural desta ponte, possibilitando que a mesma, após as intervenções, permita a circulação sem qualquer tipo de restrição de peso.


Após a assinatura do presente protocolo de colaboração, a obra será lançada a concurso, sendo o preço base do contrato de empreitada de cerca de 425 mil euros.


A Ponte do Bôco situa-se sobre o Rio Cávado, no lugar de Aldeia, na freguesia de Parada de Bouro. Foi construída em 1908 e é a primeira ponte a ser erguida em betão armado no distrito de Braga.


De um só arco e com 33 metros de cumprimentos, é considerada uma das mais antigas pontes de betão armado em utilização no nosso país e uma das mais velhas da Europa. Foi projectada pelo arquiteto M. Sebastião Lopes e construída pela empresa dos engenheiros construtores Moreira de Sá & Malevez, concessionários em Portugal do sistema patenteado Hennebique de 1882.

Deixa o teu comentário