Braga, segunda-feira

Portugal e Espanha focados em projeto comum para desenvolver zonas fronteiriças

Nacional

04 Junho 2021

Marta Amaral Caldeira

O Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia foi palco de um encontro recente entre responsáveis pelo desenvolvimento dos territórios dos governos de Portugal e da Espanha que teve como propósito delinear políticas comuns.

A Estratégia de Desenvolvimento Transfronteiriço entre Portugal e Espanha foi motivo para mais uma reunião entre a secretária-de-Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira, e o secretário Geral do Desenvolvimento Demográfico espanhol, Francisco Boya Alós, realizada na passada quarta-feira no INL - Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia. Os dois países estão a concertar várias medidas estratégicas em comum para potenciar a cooperação transfronteiriça e levar a cabo mais projectos comuns com vista a potenciar o desenvolvimento das áreas de fronteira.


As ligações transfronteiriças rodoviárias estão entre os principais eixos que fazem parte desta Estratégia de Desenvolvimento Transfronteiriço entre Portugal e Espanha e a secretária-de-Estado da Valorização do Interior garantiu ao jornal ‘Correio do Minho’ que esta é uma linha prioritária em termos de acção imediata e que, por isso mesmo, o desenvolvimento de projectos rodoviários nas zonas transfronteiriças já estão incluídos no Plano de Resiliência e Recuperação de Portugal.


“Esta Estratégia entre Portugal e Espanha é pioneira porque foi a primeira vez que aconteceu no contexto europeu que dois países se comprometem no desenvolvimento de uma fronteira comum”, sublinhou a governante Isabel Ferreira, destacando a importância de os dois países levarem a cabo projectos ‘a dois’, no sentido de captar também mais verbas no âmbito europeu com vista à promoção do desenvolvimento das regiões rurais e de fronteira na área ibérica.


Além das ligações rodoviárias e também das ligações ferroviárias, a secretária-de-Estado da Valorização do Interior indicou que, entre as medidas delineadas na ‘Estratégia de Desenvolvimento’ têm também prioridade medidas na área do ambiente ao nível, por exemplo, dos parques naturais transfronteiriços, e noutros domínios como nas áreas da educação, da ciência e tecnologia e em diferentes eixos desde a mobilidade à conectividade. “No fundo, trata-se de potenciar tudo o que é estruturante para eliminar as fronteiras - o que, muitas vezes, significa também eliminar alguns procedimentos administrativos - no sentido de facilitar a vida de quem vive na fronteira”, asseverou a governante.
 

Deixa o teu comentário