"Portugal só depende de si para seguir em frente"

Desporto

23 Junho 2021

Fábio Moreira Fábio Moreira

Fernando Santos mostrou-se confiante para o confronto com a seleção gaulesa e relembrou a comunicação social que Portugal tem todas as condições passar o grupo da morte.

Em antevisão ao jogo decisivo do grupo F do Euro 2020, Fernando Santos deixou claro que Portugal tem de voltar a fazer o que fez em 90% dos jogos, mas que não pode esquecer o confronto entre húngaros e alemães.


O seleccionador nacional garantiu que a selecção tem “experiência em reagir num curto reduzido de tempo” e que a intensidade não se vê nos treinos, mas sim nos jogos. Fernando Santos ainda deixou claro que, em termos estratégicos, Portugal terá de ter uma abordagem diferente contra a selecção gaulesa. “Os húngaros atacavam a quatro, com a incorporação dos dois laterais, já os alemães apostavam em três avançados com o apoio de dois médios. Contra a França, será um cenário diferente, pois eles jogam com três avançados móveis, mas depois com médios que atacam bem a profundidade. Teoricamente, vamos ter vantagem numérica no meio-campo sobre a França e, se tivermos a intensidade e a concentração certas, acredito que podemos ganhar”, explicou o seleccionador da equipa das Quinas.


Fernando Santos ainda aproveitou para relembrar que “Portugal só depende de si para seguir em frente” e que seria um erro bastante grave esquecer a Hungria, que arrancou um empate a uma bola contra os gauleses.


O seleccionador português ainda atirou que França e Portugal são duas selecções do mais alto nível e que pouco separa as duas equipas. “Se eles não tivessem grandes defesas e grandes médios, e que disputam todas as bolas, a equipa não seria a mesma. Em Portugal, a equipa também está nivelada da mesma forma. Tem grandes avançados, como também tem grandes defesas e grandes médios. Nós amanhã, no mínimo, temos de tentar igualar a França e, quiçá, fazer um pouco mais.”


Questionado sobre possíveis alterações no 11 inicial e baixas para o jogo de hoje, Fernando Santos confirmou a ausência de Nuno Mendes por lesão e acrescentou que a solução para ultrapassar os franceses não passa pelas alterações, mas sim na gestão dos jogadores face às elevadas temperaturas que se têm feito sentir e na questão mental de cada elemento da equipa das Quinas.


Recorde-se que Portugal é 3º classificado com três pontos, menos um que a selecção francesa, líder do grupo F.

Deixa o teu comentário