Braga, quarta-feira

Prémio Literário A. Lopes de Oliveira distingue obras de investigação de Artur Coimbra e de Paulo Moreira

Diversos

12 Maio 2021

Lusa

Paiva Couceiro e a Contra-Revolução Monárquica (1910-1919), de Artur Ferreira Coimbra, e Rua do Maia. História de uma rua, das suas gentes, numa terra com história, de Inocêncio Paulo Moreira, são as obras vencedoras do Prémio Literário A. Lopes de Oliveira, divulgou hoje a Câmara de Fafe.

O prémio, patrocinado pela autarquia, visa distinguir "estudos histórico-sociais âmbito local ou regional", desta vez respeitantes a obras publicadas nos anos de 2019 e 2020. A distinção destes dois títulos foi decidida por unanimidade do júri, e ratificada pela Câmara Municipal de Fafe.
 

O prémio destinado a trabalhos de âmbito mais geral foi atribuído a “Paiva Couceiro e a Contra-Revolução Monárquica (1910-1919). Das incursões à Monarquia do Norte”, de Artur Ferreira Coimbra, obra de investigação editada pela editora Labirinto em 2020, com prefácio do professor catedrático da Universidade do Minho Norberto Ferreira da Cunha.
 

“Rua do Maia. História de uma rua, das suas gentes, numa terra com história”, edição de autor, de Inocêncio Paulo Moreira, foi distinguida por ser a única das obras a concurso dirigida especificamente ao território e temas fafenses, concretamente sobre a história, evolução e famílias de uma das artérias mais antigas e tradicionais da cidade de Fafe, esclarece o comunicado da autarquia.
 

O júri foi composto pelos professores José Viriato Capela, da Universidade do Minho, e José Carlos Meneses e João Carlos Pascoinho, do Instituto de Estudos Superiores de Fafe.
 

O Prémio Literário A. Lopes de Oliveira/Câmara Municipal de Fafe, instituído em 1983, é atribuído de dois em dois anos.

Deixa o teu comentário