Braga, sexta-feira

Primeiros portugueses em ação sonham alto mas com pés assentes na terra

Desporto

21 Julho 2021

Lusa

Os primeiros portugueses a competir nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, cuja cerimónia de abertura se realiza na sexta-feira, admitiram hoje a ambição de medalhas, mas têm os pés assentes na terra quanto às expectativas e exigências do evento.

“Durante muito tempo, a medalha era um sonho, mas para nós, pelo que temos vindo a fazer nos últimos anos, tornou-se um objetivo. Sabemos que é muito difícil”, reforça Fábio Magalhães.
 

Um dos mais experientes jogadores da seleção de andebol falou hoje, em conferência de imprensa, na Aldeia Olímpica, ao lado de outros atletas lusos, e reforçou a vontade de “pensar grande e acreditar no valor” da equipa.
 

“Apontar às medalhas. Com alguma calma, porque será muito complicado, mas tentar chegar lá. Seria incrível”, resumiu.
 

Essa “experiência única” de viver uns Jogos Olímpicos, ao lado dos “melhores atletas de todas as modalidades, portugueses e internacionais”, colocou os jogadores de andebol ao lado de Rui Bragança, que, no taekwondo, quer melhorar o nono lugar conseguido no Rio2016.
 

“Ninguém luta por cinco anos para um nono lugar. O meu objetivo é chegar ao dia 24 e estar o mais relaxado possível, com um sorriso na cara, e aproveitar ao máximo. Se correr bem, posso sair daqui com tudo perfeito”, referiu.
 

Segundo o atleta de Guimarães, “qualquer atleta que está cá [em Tóquio] quer dar o seu máximo”, uma opinião que ecoa na da judoca Catarina Costa, que carregou na “ambição de ganhar e chegar o mais longe possível”.
 

“Sonho com as medalhas, mas é uma prova extremamente difícil onde tudo pode acontecer. (...) Preparei-me da melhor forma para avançar na competição e vou dar o meu melhor”, atirou.
 

Se Fábio Magalhães, no jogo Portugal-Egito, Catarina Costa, em -48 kg, e Rui Bragança, em -58 kg, entram em prova logo no sábado, com os dois últimos a disputarem mesmo as finais, se lá chegarem, Gustavo Ribeiro só entra em prova no domingo.
 

O skater, que pode ‘medalhar’ na prova de rua, não esconde que a preparação até aqui, além dos três treinos que ainda vai realizar, o deixam “confiante” e com “tudo a correr bem”.
 

Por essa razão, e sem ansiedade, espera na estreia da modalidade em Jogos Olímpicos conseguir “trazer uma medalha para casa”.
 

Portugal vai estar representado por 92 atletas, em 17 modalidades, nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, que vão ser disputados entre sexta-feira e 08 de agosto, depois do adiamento por um ano, devido à pandemia de covid-19.

Deixa o teu comentário